O efeito Amazônia: como o desmatamento está deixando São Paulo sem água

Photo of O efeito Amazônia: como o desmatamento está deixando São Paulo sem água
Facebook
VKontakte
share_fav

Há dois anos, uma seca desencadeou violência, saques e ‘estados de calamidade’ oficiais pela metrópole, com o Exército de prontidão para intervir. Agora, novos sinais sugerem que a história poderia se repetir – e apontam para um surpreendente responsável

São Paulo pode ter mais problemas de escassez de água se os fazendeiros continuarem a derrubar a floresta amazônica, avisou o administrador da água que recentemente salvou a maior cidade das Américas da beira da catástrofe da seca.

Jerson Kelman, presidente da companhia de água Sabesp, contou ao Guardian Cities que sentiu o dever de falar abertamente porque ele era um cidadão além de ser presidente da empresa que viu em primeira mão o quão perto essa metrópole de 21 milhões de pesssoas chegou do colapso.

“Nós não podemos transformar a Amazônia em pasto,” disse ele em uma entrevista. “A Amazônia cria um movimento de água. Se a floresta for derrubada, estaremos em uma encrenca.”

Por ser uma das maiores autoridades em abastecimento de água e energia hidrelétrica no Brasil, os comentários de Kelman devem reacender um debate – evitado pela bancada ruralista do país – sobre a ligação entre a maior floresta do mundo, as mudanças climáticas e a possível recorrência da seca de 2014-2015.

Se as coisas dessem errado, não sabíamos o que poderia acontecer. Poderíamos ter revoltas nas ruas

Continue reading...
view The Guardian: World News
#access to water
#global development
#water