Críticos

A NATUREZA DO TEMPO

Especialmente estimulante para espectadores que tolerem enredos com “fatias” de tempo inconclusivas sobre as vidas dos personagens que aborda, este filme argelino lançado no Festival de Cannes de 2017

À SOMBRA DE DUAS MULHERES

Para os fãs do diretor Philippe Garrel pode parecer injusto, mas há que se considerar que a presença de Jean-Claude Carrière em seus dois últimos filmes como co-roteirista pode estar contribuindo para

PRAÇA PARIS

Um farol se ergue num pequeno penhasco à beira-mar de uma região europeia, ao som de um dramático fado. Uma mulher caminha, se aproxima do precipício, olha a paisagem: a câmera a ultrapassa e vemos a

VINGADORES: GUERRA INFINITA

O problema narrativo que acompanha quase todos os projetos do Universo Cinematográfico Marvel se repete em “Guerra Infinita”, apesar de todos os esforços louváveis dos roteiristas Christopher Markus e

ESTRELAS DE CINEMA NUNCA MORREM

Embora tenha recebido um Oscar de coadjuvante pelo clássico de Vincente Minelli que voltou a câmera para os bastidores de Hollywood, Assim Estava Escrito (1952), e tenha participado de alguns dos mais

CONSTRUINDO PONTES

De imediato somos impactados pelo som torrencial das cataratas que desaguam em Sete Quedas. Submergidas na construção de Itaipu, funcionam como leitmotiv da relação turbulenta que se desenrola entre

SUBMERSÃO

É um fardo terrível para qualquer cineasta competente a expectativa de seu público e, principalmente, da crítica especializada. Wim Wenders está sofrendo nos projetos recentes críticas pesadas,

O TERCEIRO ASSASSINATO

Hirokazu Kore-Eda é um dos nomes mais importantes do cinema japonês e mundial, frequentemente associado a enredos familiares (Still Walking, 2008; Pais e Filhos, 2013) com destaque para abordagens

ARÁBIA

Em Arábia, o ponto de vista que estabelece o retrato de um brasileiro humilde e trabalhador é digno de consideração pelo realismo adotado. Por outro lado, a dramaturgia desenvolvida traz questões

1945

Assim como a obra premiada com o Oscar de filme em língua não-inglesa em 2015, “IDA”, abordou o antissemitismo e colaboracionismo polonês na época do nazismo, o filme “1945” trata das mesmas questões,

UM LUGAR SILENCIOSO

Começo o texto com uma observação importante sobre a experiência de se ver o filme na sala de cinema. “Um Lugar Silencioso” depende da educação do público. O conceito do silêncio trabalhado na trama,

ZAMA

Durante a ditadura brasileira e sua censura férrea, como sempre ignorante e inculta, muitos de nossos cineastas importantes, especialmente aqueles ligados ao movimento do “Cinema Novo” brasileiro,

IMAGENS DO ESTADO NOVO – 1937-45

No discurso há sempre um não-dito, um além envolvendo muitos outros sentidos. A verdade é para quem acredita. No documentário de Eduardo Escorel, Imagens do Estado Novo -1937-45”, essa dimensão do

A LIVRARIA

A personagem Florence Green, interpretada por Emily Mortimer, está viúva há 16 anos. Jovial e apaixonada por livros, decide abrir uma livraria numa pequena cidadezinha inglesa no final dos anos 1950.

15:17 TREM PARA PARIS

Depois do excelente Sully: o herói do Rio Hudson, Clint Eastwood volta a dirigir um filme baseado em fato heroico realmente acontecido: desta vez, sobre os três jovens americanos de 23 anos que

OPERAÇÃO RED SPARROW

Com certa generosidade na exibição das formas de Jennifer Lawrence, a primeira suspensão de descrença que este filme exige do espectador é aceitar que com tal corpão, a personagem Dominika Engorova,

A MALDIÇÃO DA CASA WINCHESTER

A real existência de uma Winchester Mystery House que existe ainda, agora como atração turística, e que foi sendo modificada, reconstruída durante anos a fio por sua proprietária, poderia render um

TRAMA FANTASMA

Enquanto Bernard Shaw fez sua paródia do mito de Pigmalião na peça homônima que mais tarde deu origem ao musical My Fair Lady, Paul Thomas Anderson parece ter elaborado uma versão perversa da história

LADY BIRD

Em um ano marcado pelo protagonismo dos movimentos feministas que desnudaram o machismo em Hollywood e detonaram uma avalanche de denúncias de assédio, nada mais conveniente do que “empoderar” uma

TRÊS ANÚNCIOS PARA UM CRIME

É difícil evitar perceber que o trabalho do roteirista/diretor Martin McDonagh neste projeto é altamente pretensioso, talvez sintoma de insegurança artística, como se ele quisesse exibir a todo