marielle franco

65 dias sem ela: submetralhadoras da Polícia do Rio somem

65 dias sem ela: submetralhadoras da Polícia do Rio somem

Cinco armas da segurança pública do Rio de Janeiro sumiram em 2011. O modelo é semelhante ao usado nos assassinatos da vereadora Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes.
64 dias sem ela: ex-PM presta depoimento para a Polícia

64 dias sem ela: ex-PM presta depoimento para a Polícia

Orlando de Oliveira Araújo foi acusado por uma testemunha por ser um dos mandantes do crime. A Polícia investiga a participação de um caveira do BOPE na execução de Marielle e Anderson Gomes.
Boletim Matutino da VICE

Boletim Matutino da VICE

Tudo o que você precisa saber sobre o mundo esta manhã com curadoria da VICE.
Ex-policial militar nega participação na morte de Marielle

Ex-policial militar nega participação na morte de Marielle

Em depoimento prestado durante quase toda a tarde de ontem (16) no Rio, o ex-policial militar (PM) Orlando de Oliveira Araújo, conhecido como Orlando Curicica, negou participação no assassinato da

Arma que matou Marielle tem rastro obscuro até a Alemanha

Submetralhadoras da alemã H&K estão no arsenal de grupos de elite e também de criminosos. Ex-funcionários estão sendo julgados por exportações ilegais
Lula e o Brasil: uma situação alarmante

Lula e o Brasil: uma situação alarmante

"Nenhuma oposição política poderia justificar a denegação democrática que reina hoje no Brasil", diz grupo de parlamentares de partidos de esquerda na Europa
63 dias sem ela: Civil analisa uso de silenciador em arma

63 dias sem ela: Civil analisa uso de silenciador em arma

Testemunha da execução de Marielle Franco e Anderson Gomes reconhece som do tiro na reconstituição da cena do crime.
Aliados de Marielle mantêm cautela sobre investigações do crime

Aliados de Marielle mantêm cautela sobre investigações do crime

Pessoas próximas à vereadora apontam falhas na investigação do assassinato da política e do motorista Anderson. Para alguns, nome de Siciliano como eventual mandante pode ser “cortina de fumaça”
Quantos mais vão precisar morrer para essa guerra acabar?

Quantos mais vão precisar morrer para essa guerra acabar?

Usar a execução de Marielle para legitimar a intervenção é de um oportunismo político vergonhoso e expõe a fragilidade dessa iniciativa. É preciso reafirmar: militarização, não em nosso nome
Mais vivo do que nunca, tentáculo político da milícia mira as próximas eleições

Mais vivo do que nunca, tentáculo político da milícia mira as próximas eleições

Grupos paramilitares mudam estratégia eleitoral e tornaram quase impossível o combate à sua atuação política. Autoridades dão como certa a participação de seus candidatos

Defesa não quer transferência de ex-PM suspeito da morte de Marielle

O advogado Pablo Andrade, que defende o ex-policial militar Orlando Oliveira de Araújo, conhecido como Orlando Curicica, vai entrar agora à tarde com um habeas corpus no Tribunal de Justiça para
62 dias sem ela: ex-PM suspeito é transferido de presídio

62 dias sem ela: ex-PM suspeito é transferido de presídio

Orlando Oliveira de Araújo, apontado como chefe de milícia e participante na execução de Marielle, será transferido para um presídio federal de segurança máxima.
Suspeito de participação na morte de Marielle é transferido de presídio

Suspeito de participação na morte de Marielle é transferido de presídio

Curicica está preso provisoriamente no sistema penitenciário do Estado do Rio por porte ilegal de arma de fogo e de munição de uso restrito

Suspeito de participação na morte de Marielle vai para outro presídio

A 5ª Vara Criminal da Capital, no Rio de Janeiro, autorizou ontem (14) a transferência do ex-policial militar Orlando Oliveira de Araújo, conhecido com Orlando Curicica, para um presídio federal de
61 dias sem ela: investigação busca por provas concretas

61 dias sem ela: investigação busca por provas concretas

Vereador Marcelo Siciliano (PHS-RJ) é grampeado em ligação com milicianos.
Vereador nega envolvimento com a milícia da zona oeste do Rio

Vereador nega envolvimento com a milícia da zona oeste do Rio

O vereador Marcello Siciliano (PHS) negou, por meio de nota, que tenha qualquer tipo de ligação com um grupo de milicianos que age na zona oeste do Rio, como mostrou ontem (13) uma reportagem do
Sim, o Brasil tem burlesco

Sim, o Brasil tem burlesco

Festival internacional de arte burlesca permanece como símbolo de resistência da sexualidade desviante no Rio de Janeiro e no país.
“Marielle morreu pelo sonho dos outros”, desabafa mãe da vereadora morta no Rio

“Marielle morreu pelo sonho dos outros”, desabafa mãe da vereadora morta no Rio

Enquanto investigadores da Polícia Civil do Rio de Janeiro finalizavam a reconstituição do crime que tirou a vida da vereadora Marielle Franco no dia 14 de março, no exato local do atentado, a mãe da
“Marielle morreu pelo sonho dos outros”, desabafa mãe da vereadora morta no Rio

“Marielle morreu pelo sonho dos outros”, desabafa mãe da vereadora morta no Rio

Enquanto investigadores da Polícia Civil do Rio de Janeiro finalizavam a reconstituição do crime que tirou a vida da vereadora Marielle Franco no dia 14 de março, no exato local do atentado, a mãe da