Grupo investe em cafés e hotéis da marca Hard Rock no Brasil

Facebook
VKontakte
share_fav

São Paulo – De restaurantes a hotéis, o grupo VCI (Venture Capital Investimentos SA) quer fortalecer a marca Hard Rock no Brasil. A empresa irá inaugurar um Hard Rock Café no shopping RioMar Fortaleza em junho de 2018 e tem planos para levar os restaurantes para Goiânia e São Paulo. Além disso, quer abrir três hotéis da marca nos próximos anos.

O Hard Rock Café em Fortaleza terá cerca de 1.400 metros quadrados, varanda, pé direito de 8 metros, área para crianças, bar, espaço para eventos e serviço de manobrista. O investimento total estimado é de 11 milhões de reais.

O local terá uma das maiores coleções de objetos, instrumentos e roupas de grandes artistas e músicos entre os restaurantes da marca.

Já há um café da marca em Curitiba, aberto em maio de 2015. No entanto, o empreendimento não tem qualquer relação com a VCI, já que os cafés operam no modelo de franquias, gerenciados por franqueados diferentes.

Hotéis e resorts

Além dos cafés, o grupo VCI irá investir nos hotéis da marca americana. Os primeiros projetos já estão definidos: em Fortaleza, que já está em construção com inauguração prevista para 2020, em Ilha do Sol, previsto para 2020, e Caldas Novas, que será inaugurado em 2021.

A ideia é desenvolver a marca Hard Rock de maneira mais ampla no Brasil. Por isso mesmo, o primeiro hotel está sendo construído próximo ao local em que o grupo irá abrir seu primeiro Hard Rock Café, em Fortaleza.

“Ao conciliar a decoração e os dois negócios, hotel e café, inserimos o cliente no ambiente da marca”, afirmou Samuel Sicchierolli, fundador e CEO da VCI.

No Ceará, haverá 170 apartamentos de hotel, 135 apartamentos e 40 casas. Serão três restaurantes, spa, loja, bar na piscina, sky bar, beach bar e quatro piscinas. Já no Paraná, o diferencial será um pier exclusivo e “rock boats”, que são barcos que transportam os hóspedes até a ilha, rodeada por um rio. Em Goiás, o principal atrativo são as seis piscinas com água termal.

Para os três empreendimentos já anunciados, o investimento estimado nos é de 300 milhões de reais – o valor não inclui a compra do terreno. “Também estamos olhando para Gramado e Foz do Iguaçu, entre outras cidades”, disse Sicchierolli.

Ao contrário do Hard Rock Café, que funciona por meio de franquia, os hotéis da marca operam por meio de um contrato de Marketing e License Agreement e um contrato de gestão para sete empreendimentos. Esse contrato de exclusividade dura 28 anos, renovável por mais 28.

Além das acomodações para hóspedes, os hotéis também têm uma área residencial, com apartamentos que podem ser comprados por pessoas que desejam uma casa de férias. Enquanto a construção do local é de responsabilidade da VCI, a venda dos apartamentos será feita pela NewTime e imobiliárias locais.

A operação do hotel, como a limpeza dos aptos e áreas comuns, restaurantes, sistema de gestão, segurança, reservas e coleta de lixo, é de responsabilidade da Hard Rock.

Hard Rock Hotel no Paraná, Ilha do SolDivulgação

Exigências

O projeto de trazer os hotéis para o Brasil começou há 3 anos e meio, diz o presidente do fundo, mas a primeira unidade será inaugurada apenas em dezembro de 2020. Entre os motivos para a demora, estão a dificuldade de achar o local adequado e as exigências da rede americana.

Por ser um grande resort, o Hard Rock Hotel precisa estar em áreas bastante turísticas, como o caso de Fortaleza, no nordeste brasileiro. A Ilha do Sol, no Paraná, é rodeada pelo rio Tibagi e tem píers para barcos, e Caldas Novas é conhecida por seus resorts de águas termais.

Os investidores brasileiros buscam áreas turísticas que ainda não estejam saturadas, como o caso do Rio de Janeiro.

Outro motivo para a demora na inauguração dos hotéis está nas mãos da marca americana. Ela exige uma série de detalhes na construção, como tamanho de corredores, entradas separadas para funcionários e hóspedes e organização para o recolhimento de lixo.

“Muitas marcas internacionais demandam certos requisitos em seus hotéis que os investidores brasileiros nem sempre estão dispostos a seguir, já que são gastos com os bastidores que não serão percebidos pelo público”, afirmou o presidente do fundo de investimentos.

O fundo de investimentos

A VCI Participações foi fundada em 2012 pelos sócios Samuel Sicchierolli e Fabio Neri, para investir em negócios diversos. A holding tem participações em uma empresa de engenharia e uma voltada ao gerenciamento de hotéis, entre outras.

Inicialmente, a VCI era uma holding de M&A, ou seja, uma holding que comprava participações em empresas, ajudava com assessoria para desenvolvê-las e, depois, vendia sua fatia com lucro. A VCI já realizou mais de 80 transações de compra ou venda.

Há três anos, no entanto, o fundo decidiu abocanhar um negócio ainda maior, a construção de hotéis da Hard Rock. Para conseguir capital para tamanho empreendimento, o fundo pediu abertura de capital na CVM em 2016 e, no final de 2017, protocolou e registrou a empresa na CVM como categoria B. Assim, emitiu debêntures para financiar o projeto.

As suas atividades foram divididas em duas companhias. De um lado está a VCI Participações, que continua investindo em empresas diversas. Do outro lado, está a VCI Invest, focada nos hotéis da Hard Rock.

Além de reestruturar a holding, a VCI investiu na empresa de projetos e importação de equipamentos SBY. Especializada em importação de instrumentos, a companhia irá ajudar o fundo a trazer os instrumentos que irão decorar as paredes dos hotéis e restaurantes Hard Rock, marca registrada da companhia americana.


Arquivado em:NEGÓCIOS
ver EXAME
#hotéis
#restaurantes
#fundos de investimento
#investimentos de empresas
#empresas americanas
#bares e restaurantes