O Face ID reconhece apenas um rosto por aparelho, mas consegue ignorar óculos escuros e tem um modo “anti-ladrão”

Facebook
VKontakte
share_fav
Face ID distingue máscaras de pessoas reais

Muito já se especulou, antes e depois da keynote de terça-feira, o real papel do (já extremamente polêmico) Face ID no iPhone X.

Uma teoria bastante popular afirma que a Apple teria se esforçado até o último momento para incorporar um sensor de impressões digitais na própria tela do dispositivo, deixando o sensor facial como um método de identificação secundário ou algo do tipo; quando as tentativas falharam (e a Maçã recusou-se a pôr o Touch ID na traseira), promoveram o Face ID ao único meio de segurança biométrica no aparelho, mas o sensor de digitais ainda poderia voltar a um suposto “iPhone XI/11” caso a tecnologia seja desenvolvida.

Segundo John Gruber (do Daring Fireball), entretanto, não é nada disso. Respondendo ao tweet de um seguidor, que perguntou se haveria chance de o Touch ID integrado à tela aparecer no sucessor do iPhone X, ano que vem, o “guru” do mundo Apple — que tem relações próximas com várias fontes em Cupertino — respondeu:

@gruber Não sei se você já falou sobre isso, mas quais você acha que são as chances de o Touch ID aparecer no iPhone X do ano que vem?

Nenhuma. Meu entendimento é que a Apple já tinha apostado tudo no Face ID como o substituto do Touch ID há mais de um ano.

A informação de Gruber, claro, é sustentada pelo fato de que o Face ID parece uma tecnologia totalmente desenvolvida e pronta para a estreia em horário nobre — ainda que a primeira demonstração tenha falhado (com uma boa razão para tal), a Apple conseguiu explicar didaticamente todo o processo de detecção do rosto do usuário. Não sei quanto a vocês, mas até que se prove o contrário, nos vindouros reviews, eu acredito na tecnologia.

· • ·

Um detalhe relacionado a ele, que ainda tinha passado despercebido a todos, entretanto, é que o Face ID traz uma limitação deveras importante em relação ao Touch ID. O TechCrunch confirmou com a Apple que o iPhone X permitirá o registro de apenas um rosto para reconhecimento — esqueça a possibilidade de salvar as faces de sua família para desbloqueio fácil de todos.

O Touch ID permite que até cinco dedos sejam adicionados ao sistema para reconhecimento instantâneo e, embora o intuito da funcionalidade seja que o usuário cadastre múltiplos dedos (das duas mãos) para desbloqueio em qualquer situação, na prática as pessoas permitiam que parentes próximos registrassem suas digitais e tivessem acesso fácil ao aparelho. Com o Face ID, isso não é mais possível — ao passar o seu iPhone X para alguém, você terá que desbloquear o aparelho antes ou passar a senha alfanumérica para o receptor.

O motivo para esta limitação faz todo o sentido: a tecnologia por trás do Face ID é extremamente sofisticada e requer muito do poder de processamento do aparelho; se salvar um rosto já é uma tarefa formidável para um dispositivo tão pequeno, imagina dois (ou cinco).

Face ID

É claro que, conforme a Apple for desenvolvendo mais sua tecnologia de reconhecimento facial e os iPhones vão ficando ainda mais poderosos, certamente surgirá a possibilidade de adicionarmos mais rostos ao sistema. Por enquanto, entretanto, a desvantagem permanece — se a parte de cadastrar vários usuários é muito importante para você, talvez seja uma boa dar preferência ao iPhone 8/8 Plus.

· • ·

Por fim, duas outras dúvidas em relação ao Face ID foram sanadas por Craig Federighi em pessoa — o vice-presidente de engenharia de software da Apple respondeu ao email de um leitor do MacRumors, que perguntou, primeiramente, se o sistema de reconhecimento facial seria capaz de reconhecer o usuário mesmo com óculos escuros. Como bem se sabe, na própria keynote a Apple afirmou que a tecnologia seria capaz de ignorar vários elementos como chapéus, maquiagem, cicatrizes, cachecóis ou o próprio envelhecimento, mas os óculos de sol ficaram de fora da relação.

Bom, segundo Federighi, podemos respirar aliviados: o Face ID é capaz de lhe reconhecer mesmo com a maioria dos óculos escuros. De acordo com ele, apenas modelos que bloqueiem muita luz infravermelha e impeçam a tecnologia de ver os seus olhos tornarão o reconhecimento impraticável; de resto, nenhum problema.

A segunda pergunta foi relacionada a segurança: o leitor perguntou se, no caso de um bandido pegar o seu iPhone X à força, ele poderia simplesmente apontar o aparelho para o seu rosto para desbloqueá-lo e ter acesso ilimitado sem grandes problemas.

De acordo com Federighi, esta ação não seria possível por dois motivos: em primeiro lugar, é necessário que o usuário esteja olhando para o iPhone para que o reconhecimento seja realizado. Além disso, de acordo com o executivo, a Apple sabiamente adicionou uma forma fácil de desabilitar o Face ID por alguns momentos: basta pressionar os botões de ambos os lados do iPhone X por alguns segundos e o sistema não funcionará. Ao menos não em tempo hábil para que o bandido o aponte para a sua cara, isto é.

· • ·

Aos poucos, vamos esclarecendo todos os detalhes sobre o Face ID.

ver Mac Magazine
#reconhecimento
#touch id
#dedos
#rosto
#autenticação
#facial
#iphone x
#segurança
#face id
#apanhado