Arquitetura calma para uma era turbulenta

Facebook
VKontakte
share_fav

Quando o canadense Adam Caruso (1962) e o britânico Peter St. John (1959) fundaram, em Londres, a Caruso St John Architects, em 1990, a capital britânica – um tanto abandonada, bastante turbulenta, mas ainda ‘com espaço’– era sua fonte de inspiração. Mas a megalópole em que se transformou agora não causa a mesma fascinação neles. “É deprimente”, confessa Caruso sobre o horizonte da cidade. “Os últimos 15 anos parecem em relação aos excessivos anos oitenta um paradigma de ética, prudência e responsabilidade. Londres está cheia de edifícios que são meros instrumentos financeiros; são vendidos a milionários que os querem apenas como um investimento. Enquanto isso, outras partes do país recebem pouco financiamento. É uma loucura”. “É difícil não nos sentir um pouco excluídos. A cidade é muito diferente daquela que no nosso começo parecia sugestiva”, acrescenta St John.

ver El País
#arquitetura
#europa ocidental
#museus
#instituições culturais
#inglaterra
#arte
#londres
#reino unido