A Apple tenta, tenta mas não consegue se livrar da Samsung

Facebook
VKontakte
share_fav

A Apple vem há anos tentando se livrar da Samsung como uma de suas principais fornecedoras de componentes para o iPhone por razões mais do que óbvias: embora seja filosofia da companhia zelar pela experiência de uso acima de tudo e a rival sul-coreana cumpra todas as suas exigências na hora de entregar processadores capazes para seus gadgets, elas batem cabeça nos tribunais por disputas quanto a quem criou o quê, desde design dos aparelhos a gestos e funções nos sistemas móveis.

A maçã conseguiu, após muito tempo se livrar da Samsung nesse quesito ao fechar com a TSMC o fornecimento exclusivo de SoCs; esta teve problemas ao longo dos anos para cumprir as exigências de sua ilustre cliente, o que a obrigava a manter a Samsung por perto mas ultimamente ela vem conseguindo atender as metas para a fabricação das gerações mais recentes dos chips Apple AX, somando ao fato de que os A9 da sul-coreana apresentaram uma performance inferior nos iPhones 6 e 6s. Resultado, a Samsung perdeu a boquinha para 2016 e 2017, embora cogita-se a possibilidade dela atender os requisitos para o A12 em 2018.

O mesmo não pode se dizer das fornecedoras de memórias Flash para iGadgets. Tanto a SK Hynix quanto a Toshiba, que produzem os chips NAND presentes nos iPhones apresentaram um rendimento inferior ao necessário e por causa disso Cupertino reduziu os pedidos de ambas em cerca de 30%. O grande problema é que isso significa menos peças disponíveis e menor capacidade de produzir novos iPhones, e isso não seria aceitável.

A solução? Recorrer à rival Samsung mais uma vez. Quando o assunto é memória os sul-coreanos são líderes em pesquisa, principalmente quando se trata de novas tecnologias para armazenamento como seus chips V-NAND. Essa tecnologia, que permite a montagem dos chips verticalmente permitiu algumas brincadeiras como um SSD de 2 TB verdadeiramente minúsculo e chamou a atenção da Apple, sendo que ela já utiliza chips 3D NAND nas linhas iPhone 7 e 7 Plus. O grande problema é que os concorrentes da Samsung ainda não conseguem atender a demanda por esta ser uma tecnologia relativamente nova, mas os coreanos a tiram de letra.

Assim a Apple fechou com a Samsung o fornecimento de chips de memória para 2017, e dependendo dos resultados o acordo pode perdurar para os próximos anos para desgosto da maçã, tendo que depender mais uma vez de seu principal desafeto de modo a não prejudicar seus próprios produtos. Afinal, negócios são negócios.

Fonte: DigiTimes.

The post A Apple tenta, tenta mas não consegue se livrar da Samsung appeared first on Meio Bit.

ver Meio Bit
#armazenamento
#memória flash
#apple ax
#toshiba
#acordos
#briga
#sk hynix
#3d nand
#socs
#v-nand