Senadores que apoiaram golpe agora são "independentes" e ameaçam reformas de Temer

Facebook
VKontakte
share_fav

Categoria:

Congresso
Patricia Faermann

Senadores Ronaldo Caiado (DEM), Ana Amélia (PP) e Álvaro Dias (PV)
Jornal GGN - Diversos senadores que defenderam o impeachment de Dilma Rousseff com sua saída do governo e que, até há pouco, apoiavam o mandatário Michel Temer anunciaram "independência" do governo peemedebista. Na lista, estão nomes como a inflamada adepta ao impeachment, Ana Amélia (PP-RS), o senador que chamou o governo Dilma de "incompetente", Alvaro Dias (PV-PR), o que criticou as acusações da Lava Jato no PT, Lasier Martins (PDT-RS) e o senador que apostou em um futuro com Temer, Cristovam Buarque (PPS-DF).
Em seu discurso final a favor do impeachment, no dia 30 de agosto de 2016, Ana Amélia criticou duramente o governo Dilma e Lula, afirmando que ambos "não tinham um projeto de país, mas um projeto de poder" e que o "verdadeiro golpe foi contra milhões de brasileiros desempregados".
Á época, durante a defesa da ex-presidente Dilma Rousseff no Plenário do Senado, a petista afirmou que as críticas da senadora eram vazias diante do fato de que o governo então interino, de Michel Temer, chegava ao poder sem votos.

leia mais

ver Blog do Luis Nassif
#luis nassif online
#base
#patricia faermann
#aprovação
#medidas
#parlamentares
#senadores
#aliados
#apoiadores
#reformas