Por que o valor do bitcoin no Brasil está tão alto?

Facebook
VKontakte
share_fav

O empresário João Canhada, de 26 anos, lidou com bitcoin pela primeira vez em 2011, quando o preço da unidade da moeda mal chegava a US$ 20. Na época, poucos falavam de dinheiro virtual. "Arrumar informações sobre bitcoins era muito difícil. Até 2013 era muito negativa a cobertura da mídia", me disse, numa tarde recente. Dois anos mais tarde, quando estava endividado e buscava novas formas de ganhar dinheiro, começou a investir mais na criptomoeda. O valor unitário já havia saltado para US$ 100. Passou, então, a fazer transações diretamente com outras pessoas. Com lucros expressivos, Canhada decidiu dar um passo adiante e fundou a Foxbit, uma espécie de bolsa de valores de bitcoins.

A história de Canhada é parecida com a de outros investidores de bitcoin com quem conversei. Todos conheceram a moeda virtual poucos anos após sua criação, adquiriram a valores baixos e, quase de surpresa, lucraram bastante dinheiro. Em maio deste ano, chegaram a ver a unidade do bitcoin custar US$ 2740. É um valor tão alto que só pode ser mensurado por meio da analogia das pizzas bitcoins. Caso você não conheça, explico: sete anos atrás, na primeira transação da criptomoeda, foram usados 10 mil bitcoins para pagar duas pizzas avaliadas em US$ 40. Se fôssemos transportar esse valor para hoje, aquelas pizzinhas teriam custado US$ 20 milhões. Sim: vin-te-mi-lhões-de-dó-la-res.

Se você não é um investidor experiente acostumado com as altas e baixas de ativos financeiros ou está não ligado no mercado de moedas digitais, o que aconteceu nos últimos meses com o bitcoin pode parecer uma completa loucura. O seu valor praticamente triplicou. Mas por quê?

Para Rocelo Lopes, CEO da casa de câmbio de moedas digitais CoinBR, a alta desenfreada do bitcoin foi impulsionada por uma série fatores que tiveram início ao final de 2016. A incerteza em relação à estabilidade do dólar no momento da eleição de Donald Trump à posição de presidente dos Estados Unidos foi o impulso inicial. Para ele, este movimento fez com que mais pessoas buscassem outras formas de investimento. Muitos, por tabela, acabaram sabendo do BTC.

Leia mais na reportagem de Motherboard.

ver Vice Brasil
#moedas
#valorização
#dólares
#blockchain
#motherboard
#moedas virtuais
#reais