Festival de Cannes protege cinemas franceses contra Netflix

Facebook
VKontakte
share_fav

O Festival de Cannes não aceitará em sua seção competitiva filmes que não tenham prevista estreia posterior nos cinemas franceses. Nesta manhã, a organização do evento divulgou um comunicado no qual afirma que depois da inquietude provocada pela “ausência de estreia nas salas da França” de dois dos filmes que concorrem à Palma de Ouro (Okja, do coreano Bong Joon- Ho, com Tilda Swinton, Paul Dano e Jake Gyllenhaal, e The Meyerowitz Stories, de Noah Baumbach, com Adam Sandler, Ben Stiller e Emma Thompson) tentou negociar com a Netflix – produtora e distribuidora da ambos longas-metragens –, “em vão”, para que ao menos “esses filmes fossem vistos pelo público francês das salas e não apenas por seus assinantes”. O festival lamenta não ter chegado a um acordo e, portanto, embora “tenha o prazer de dar as boas-vindas a um novo operador que decidiu investir no cinema”, e como apoia “o tradicional modelo de exibição”, decidiu adaptar suas regras: “Todo filme que deseje participar da competição” deverá se comprometer com sua distribuição nos cinemas franceses. A medida entrará em vigor a partir da edição de 2018. Depois de tomar conhecimento do comunicado, o CEO da Netflix, Reed Hastings, disse pelo : “O sistema cerra fileiras contra nós”.

ver El País
#amazon
#festivais cinema
#festivais
#martin scorsese
#robert de niro
#festival cannes
#noah baumbach
#al pacino
#harvey keitel
#fapae