Mulher dá à luz com ajuda de comissárias durante voo

Facebook
VKontakte
share_fav

A tripulação de voo da Turkish Airlines teve trabalho extra e ganhou uma afilhada durante um voo de rotina no noroeste da África neste domingo. Grávida de 28 semanas, Nafi Diaby começou a sentir contrações minutos depois da decolagem em Conacri, a capital de Guiné, o que exigiu que comissárias de bordo e alguns passageiros cuidassem do parto da menina Kadiju, realizado dentro de um Boeing 737 a uma altitude de 42 000 pés (cerca de 12 800 metros).

Nafi Diaby e a sua filha foram levadas a um hospital na chegada ao destino, Ouagadougou, capital de Burkina Faso.

Cada companhia aérea possui suas próprias regras para o embarque de grávidas. Em geral, as empresas permitem que mulheres viajem de avião sem restrições ou necessidade de apresentar atestado médico até a 27ª ou 28ª semana de gravidez. A partir daí até a 36ª semana (ou a 32ª em caso de gêmeos ou mais bebês), começam as restrições, como pedidos de autorizações ou atestados médicos. Na maioria das companhias, é desaconselhado o embarque depois das 36ª semana exceto em casos de extrema necessidade.


Arquivado em:Mundo
ver Veja
#voo
#avião