A indiferença é a origem do massacre em Manaus, por Janio de Freitas

Facebook
VKontakte
share_fav

Categoria:

Direitos humanos

Foto Marlene Bergamos/FSP

Jornal GGN – Frente ao massacre em Manaus, o festival de distribuição de culpas começa. Discutir alivia. Mas o fato é que o país deveria se horrorizar pelas condições a que os encarcerados são submetidos em nossas prisões. Quem diz é Janio de Freitas, em sua coluna de hoje na Folha.

Para ele, quando um fato de tal monta acontece, as reações de horror são distribuídas em grupos, mas não existe a revolta ativa contra o acontecimento e sua viabilidade. É só um distrair de atenções que logo são desviadas para outras crises, outras indiferenças.

E é um interminável esquecer de temas que estão na nossa cara e deveriam ser alvo de nossa revolta. São prisões provisórias que se eternizaram, a tortura da promiscuidade nos cárceres superlotados, a incompetência de sempre ao se exigir mais prisões quando estes erros não são sequer abordados. É o jeitinho brasileiro que se horroriza com os fatos mas não vai atrás de uma solução efetiva, que é barrar a criminalidade com escolas e oportunidades desde a mais tenra idade.

Leia a coluna de Janio de Freitas a seguir.

leia mais

ver Blog do Luis Nassif
#luis nassif online
#encarceramento
#prisão preventiva
#oportunidade
#manaus
#presídio de manaus
#confrontar a criminalidade
#massacre de manaus