Eterno herói: homenagens a Luiz Carlos Ruas, vendedor morto no Metrô, comovem as redes

Facebook
VKontakte
share_fav

Luiz Carlos Ruas, ou “Índio”, como também era conhecido, morreu aos 54 anos na segunda-feira, após defender uma travesti que era agredida por dois homens do lado de fora da estação Dom Pedro II, na região central de São Paulo. Luiz era vendedor ambulante no local e foi espancado até a morte pelos agressores.

Ele ainda tentou buscar ajuda em direção à bilheteria do metrô, mas os homens continuaram a agredi-lo com vários golpes. Luiz foi encaminhado ao Hospital do Servidor Público Municipal, mas não resistiu aos ferimentos.

A morte do vendedor abriu uma ferida profunda nos corações dos brasileiros neste fim de ano. Na internet, homenagens e mensagens de apoio à família de Luiz Carlos Ruas tomaram conta das redes sociais. Um ato em memória do vendedor também está marcado para a próxima sexta-feira, 29, na mesma estação onde o crime ocorreu.

A união entre os que não se conformam com a brutalidade do caso também estimulou correções às manchetes de sites e jornais: Luiz Carlos não era apenas um ambulante; era, de fato, um herói invisível, um homem injustiçado pela intolerância e pelo ódio desmedido que segue impune e fatal.

Indignação, tristeza e profundo respeito pela coragem do gesto marcaram algumas das homenagens feitas a Luiz Carlos, nessa terça-feira. Separamos algumas delas logo abaixo:

ver Virgula
#espancamento
#homens
#homenagens
#ambulante
#luiz carlos ruas