“Cheguei a não me sentir humano”

Facebook
VKontakte
share_fav

Depois de sobreviver à deriva durante 438 dias – comendo pássaros e peixes, coletando água da chuva em embalagens, às vezes bebendo a própria urina e rezando –, a sombra da dúvida ameaça Salvador Alvarenga, um pescador salvadorenho que percorreu de lancha, após um naufrágio, mais de 12.000 quilômetros da Costa Azul (México) até Ebon (lhas Marshall). Durante a travessia, morreu seu companheiro, um diarista de 22 anos chamado Ezequiel Córdoba. A família do morto denuncia que Alvarenga comeu o jovem, algo que o náufrago nega. Aparentemente alheio à acusação, ele decidiu publicar sua história, contada pelo jornalista norte-americano (Salvador, Alienta Editorial, inédito no Brasil). O passo seguinte será transformá-la em filme.

ver El País
#livros
#acidentes
#américa central
#naufrágios
#el salvador
#acidentes marítimos