Apple estaria considerando cortar pela metade taxa da App Store referente a assinaturas de serviços de vídeo

Facebook
VKontakte
share_fav
Novo app TV da Apple TV (também no iPad e no iPhone)

A Apple abriu a sua loja de aplicativos há alguns anos com um modelo muito claro e simples de compartilhamento de receitas: todas as vendas eram divididas 70% para o desenvolvedor, 30% para ela.

Com a evolução da App Store e o surgimento de novos modelos de negócio, a Apple foi adaptando essa fórmula e hoje já trabalha com variações dela em certos casos. Pois em breve mais um deverá entrar na lista, envolvendo assinaturas de serviços de vídeo.

De acordo com a Bloomberg, a Apple estaria considerando cortar pela metade a sua taxa nesses casos — deixando, portanto, 85% da receita com a desenvolvedora/provedora do serviço. Isso englobaria nomes como Netflix, Hulu, Showtime, HBO, etc.

Mas há, é claro, um grande porém nessa estratégia. Para conseguirem o novo “benefício”, esses desenvolvedores/provedores serão obrigados a integrar suas programações com o novo app TV do tvOS e do iOS, que encontra-se em testes e começará a funcionar nos Estados Unidos em dezembro.

Independentemente disso, a nova divisão 85/15 certamente atrairá alguns novos nomes para a plataforma da Maçã — o que por conseguinte beneficia nós, usuários. Fica a torcida para isso influenciar também provedoras de conteúdo brasileiras, as quais no geral continuam inexistentes no mundo da Apple TV.

[via MacRumors]

ver Mac Magazine
#apple tv
#app store
#taxa
#compartilhamento
#faturamento
#conteúdo
#assinatura
#divisão
#provedoras
#revenue-share