Para defesa, prisão de presidente da Odebrecht foi 'espetáculo' e 'retaliação'

Facebook
VKontakte
share_fav

Numa petição que classifica a prisão de Marcelo Odebrecht, presidente do grupo homônimo, de "espetáculo" e "descalabro", feita a partir de "pífias ilações" e que serviu como uma retaliação contra os que ousam se defender, os advogados do empresário apresentaram um pedido de libertação (habeas corpus) no Tribunal Regional Federal da 4ª Região nesta quinta (25). Leia mais (06/25/2015 - 20h43)

ver Folha - Poder