Courtney Love diz que teve carro atacado em greve de taxistas em Paris

Foto: Shutterstock
Facebook
VKontakte
share_fav

A cantora americana Courtney Love, líder da banda Hole, disse que o carro em que estava foi atacado, nesta quinta-feira (25), durante uma greve de taxistas em Paris. Em uma série de mensagens revoltadas no Twitter, ela falou sobre o incidente e publicou uma foto que mostra o dano provocado no vidro de um automóvel. Os taxistas protestam contra o serviço de motoristas on-line Uber e bloqueiam acessos ao aeorporto Charles de Caulle, dificultando o trânsito em alguns bairros da capital francesa. "Eles emboscaram nosso carro e estão fazendo de refém nosso motorista. Eles estão batendo nos carros com bastões de metal. Esta é a França? Eu estaria mais segura em Bagdá", escreveu a viúva de Kurt Cobain, líder do Nirvana, em um dos posts. Na primeira das mensagens, a que traz a imagem do vidro do automóvel, Courtney cita o rapper Kanye West, que também está na França. "@kanyewest, cara, nós vamos voltar para o aeoroporto para nos esconder com você. Manifestantes acabam de atacar nosso carro. #GreveUberParis". A cantora também mencionou o presidente francês. "François Hollande, onde está a porra da polícia??? Está na lei pessoas atacarem visitantes? Mexa sua bunda até o aeroporto", postou. Por fim, relatou: "Paguei uns caras de moto para nos tirar de lá, fomos perseguidos por uma máfia de taxisitas que jogaram pedras, passamos por dois policiais, que não fizeram nada". Em seu perfil no Instagram, Courtney publicou um vídeo no qual um grupo de pessoas tenta abrir as portas do carro em que ela está. "Talibã francês? Eu quero voltar para casa", escreveu.

ver G1 Pop & Arte