O 1º milhão a gente nunca esquece

Facebook
VKontakte
share_fav

Nesta semana o Conselho Monetário Nacional decidirá sobre a meta de inflação para 2017. Muito embora deva provavelmente mantê-la em 4,5%, há quem defenda sua redução, talvez (e paradoxalmente) casada com uma elevação da meta para 2016. A ideia é dar um tanto de folga para o aperto de juros neste ano, mas sem comprometer as expectativas de inflação, já que a meta mais baixa para 2017 sinalizaria a continuidade do esforço à frente. Leia mais (06/24/2015 - 02h00)

ver Folha de S.Paulo - Mercado