Efeitos do álcool são semelhantes ao de quando estamos apaixonados, diz estudo

Foto: Getty Images
Facebook
VKontakte
share_fav
Casal tomando um drinque (Foto: Getty Images)


Quando Beyoncé lançou Drunk in Love (embriagado de amor, em tradução literal), ela nunca imaginou que sua música teria embasamento científico. Acontece que pesquisadores encontraram evidências de que agimos de forma similar enquanto ficamos bêbados e quando estamos apaixonados.

Publicada pela revista científica Neuroscience and Biobehavioral Review, pesquisadores da Faculdade de Psicologia da Universidade de Birmingham encontraram similaridades surpreendentes entre os efeitos do álcool e a ocitocina, substância produzida pelo corpo que ficou conhecida como "hormônio do amor".

Segundo os cientistas, a liberação da ocitocina aumenta o grau de sociabilidade entre indivíduos e reduz inibidores de interação, como o medo, a ansiedade e o estresse - efeito muito parecido acontece quando bebemos um pouquinho a mais.

Até alguns efeitos negativos de quando passamos do ponto são semelhantes: o hormônio do amor pode despertar, por exemplo, comportamentos agressivos e sentimentos de solidão e inveja - atire a primeira pedra quem nunca exagerou na dose e refletiu que não tem amigos.


"Nós achamos que era uma área importante a explorar, por isso reunimos pesquisas existentes e ficamos impressionados com as incríveis semelhanças entre os dois compostos", explicou o Dr. Ian Mitchell, da Universidade de Birmingham.

Com tudo isso em mente, lembre-se: se estiver amando alguém, não dirija!

ver GQ Brasil