Jair Bolsonaro (PSL) é eleito o 38º presidente da República

Facebook
VKontakte
share_fav

Às 19h21, o TSE (Tribunal Superior Eleitoral) confirmou que Jair Bolsonaro (PSL), 63 anos, foi eleito o 38º presidente da República.

O resultado parcial –com 99,49% das urnas apuradas– indica o militar com 55,21% dos votos. Em 2º lugar, ficou o petista Fernando Haddad, com 44,79%.


Bolsonaro é o 1º militar eleito por voto direto em mais de 7 décadas. O último foi Eurico Gaspar Dutra, eleito em 1942.

O resultado o coloca como o vencedor com a 4º melhor campanha entre as 6 vitórias de 1 presidente no 2º turno.

Campanha

O resultado das urnas confirmou uma tendência indicada pelas pesquisas de intenção de voto divulgadas nos últimos dias (veja no agregador de pesquisas do Poder360).

Bolsonaro esteve na liderança durante todo o 2º turno. A diferença entre os 2 candidatos caiu na última semana de campanha, mas sem efeito no resultado final. Para vencer o militar, Haddad precisaria de uma virada histórica.

A vitória de Bolsonaro quebra a polarização PT-PSDB que se consolidou em 1994 e se repetiu em todas as eleições presidenciais até a última, em 2014.

Bolsonaro liderou todas as pesquisas desde que a candidatura de Luiz Inácio Lula da Silva foi barrada pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral). Com uma campanha centrada nas redes sociais e sem a estrutura tradicional dos maiores partidos, o militar ganhou força e abasteceu esperanças, inclusive, de vencer no 1º turno.

Leia a retrospectiva da campanha de Bolsonaro.

Outros 5 militares governaram o país no período da ditadura militar (1964-1985), mas não foram eleitos pelo voto popular. Naquele período, vigorou no país 1 sistema em que 1 colégio eleitoral dominado pelos militares decidia quem comandaria o Brasil.

Fernando Haddad começou a campanha desconhecido da maior parte do eleitorado. Foi oficializado candidato à Presidência em 11 de setembro. Em menos de 1 mês, incorporou parte dos votos cativos de Lula e se consolidou em 2º lugar. Eis a curva de evolução dos candidatos nas pesquisas de 2º turno, do início da campanha até a véspera da eleição:

ver Blog do Fernando Rodrigues
#campanha eleitoral
#2 turno
#eleições