Planalto relativiza fala de Temer sobre ‘senhas’ para venezuelanos

Facebook
VKontakte
share_fav

O Planalto divulgou nota nesta 4ª feira (29.ago.2018) relativizando declaração do presidente Michel Temer sobre a distribuição de “senhas” para imigrantes que queiram entrar no Brasil.


Na manhã desta 4ª, Michel Temer havia dito que houve conversas para a a adoção da medida a fim de que “entrem 100, 150, 200 por dia”. A declaração foi feita em entrevista à Rádio Jornal e foi considerada uma forma de limitar a entrada de venezuelanos.

“Outra providência que talvez venha a ser tomada –ontem pelo menos foi objeto de conversações– é que [atualmente] entram 700, 800 por dia. Isso está criando problemas para vacinação, organização. Eles pensam em colocar senhas, de maneira que entrem 100, 150, 200 por dia”, falou o presidente durante entrevista ao programa Rádio Jornal, de Pernambuco.

Na nota divulgada nesta tarde, no entanto, o Planalto afirma que a hipóteses das senhas “visa a aprimorar um processo de atendimento humanitário em Roraima”.

O comunicado afirma ainda que, se adotada, medida não poderia “confundida, em hipótese alguma, com fechamento à entrada de venezuelanos no Brasil“.

Eis a íntegra da nota divulgada pelo Planalto:

“O governo federal esclarece que a “possibilidade de distribuição de senhas” a que o presidente da República, Michel Temer, referiu-se na entrevista à Rádio Jornal de Pernambuco, nesta quarta-feira (29), visa a aprimorar um processo de atendimento humanitário em Roraima, o que não pode ser confundido, em hipótese alguma, com fechamento à entrada de venezuelanos no Brasil.

Uma vez que o presidente determinou que se intensificasse a interiorização, impõe-se melhorar os mecanismos de controle, torná-los ainda mais eficientes no atendimento aos refugiados e, ao mesmo tempo, preservar as estruturas de atenção às famílias brasileiras”.

ver Blog do Fernando Rodrigues
#roraima
#venezuelanos
#senhas
#governo
#brasil