Projeto Rush: Adobe apresenta novo editor de vídeo multiplataforma na nuvem e outras novidades

Facebook
VKontakte
share_fav
Project Rush, da Adobe

Estamos na véspera da VidCon, uma das maiores conferências dedicadas ao mundo do vídeo online do mundo, e a Adobe aproveitou a oportunidade para apresentar algumas novidades muito interessantes na sua linha de softwares — incluindo a prévia de um novo produto que pode ser a salvação de videomakers, YouTubers e criadores de conteúdo caseiros.

Vejamos o que a gigante está preparando.

Projeto Rush

As soluções da Adobe para a pós-produção de conteúdo em vídeo dispensam apresentações e estão entre as mais utilizadas do mundo em suas respectivas funções. A tríade mágica, composta por Premiere Pro, After Effects e Audition, entretanto, tem um problema: a inacessibilidade.

Apenas usuários bastante avançados, com computadores poderosos (e um bolso abastado), podem usufruir de todo o seu poder — e, ainda assim, esses produtos sofrem com a inflexibilidade da base na qual foram construídos muitos anos atrás; não há suporte a multiplataforma, integração profunda com a nuvem ou nada do tipo. É aqui que entra o Projeto Rush.

Apresentado ainda como uma prévia, o Rush (que, por ainda ser um projeto, pode mudar de nome até o lançamento) é um novo editor de vídeo multiplataforma que combina as principais forças dos três produtos de vídeo já existentes da Adobe numa embalagem mais acessível, amigável e fácil de usar.

Project Rush, da Adobe

E quando eu digo “multiplataforma”, eu estou falando sério: o software estará presente no macOS, no Windows, no iOS e no Android basicamente sob o mesmo formato, com as mesmíssimas ferramentas e interface adaptada apenas para os diferentes tamanhos de tela — seu trabalho sempre estará sincronizado em todos os ambientes e é possível pausar um projeto no iPhone e retomá-lo no Mac, por exemplo.

Em termos de ferramentas, o Rush naturalmente não se propõe a substituir o Premiere Pro e companhia, focando-se na adoção das principais funcionalidades de cada software. Ele traz suporte a múltiplas camadas de vídeo e duas camadas de áudio, oferecendo uma linha do tempo que permite ao usuário fazer cortes e transições, aplicar efeitos ou títulos e muito mais. O Rush traz também acesso ao banco de imagens e vídeos Adobe Stock, para adição rápida de conteúdo “genérico” naquelas lacunas do seu projeto.

Temos aqui ainda suporte a templates de gráficos criados pelo After Effects, bem como presets criados nos outros programas da empresa. Filtros e opções de gradação de cor inteligentes servem para dar um visual “profissional” aos vídeos sem precisar mexer na parte mais técnica da coisa.

No quesito ajuste de áudio, o novo software tem uma mãozinha do Sensei, a rede neural de aprendizado de máquina da Adobe: a ferramenta “ouve” os sons do projeto para sugerir ajustes automáticos na equalização e masterização do áudio. Até o recurso Auto ducking, que foi introduzido recentemente no Premiere Pro e ajusta automaticamente o volume da música de fundo em trechos com falas em um vídeo, está presente.

Sendo um dos focos da Adobe aqui a simplicidade e o apelo a criadores de conteúdo online, não é nenhuma surpresa que o Rush conta, também, com uma tela de compartilhamento bastante aprimorada. Nela, é possível simplesmente ligar ou desligar todos os serviços nos quais você quer publicar a sua criação (e ele suporta tudo, do YouTube às Stories do Instagram), ajustando individualmente metadados como título, tags, descrição e thumbnail. Ao clicar/tocar para finalizar tudo (ou agendar a finalização, o que também é possível), a sua obra-prima é automaticamente publicada nos serviços escolhidos.

O Projeto Rush ainda não tem uma data de lançamento marcada, mas a Adobe afirmou que o software chegará aos usuários até o fim do ano como parte da suíte Creative Cloud — ou também como uma assinatura separada, contendo somente ele.

Bacana, não?

Adobe Lightroom CC

Ícone do app Adobe Lightroom CC

Adobe Lightroom CC

de Adobe

Compatível com iPhones
Versão 3.3.0 (210 MB)
Requer o iOS 10.3 ou superior

Grátis

Badge - Baixar na App Store

Código QR Código QR

Screenshot do app Adobe Lightroom CCScreenshot do app Adobe Lightroom CCScreenshot do app Adobe Lightroom CCScreenshot do app Adobe Lightroom CCScreenshot do app Adobe Lightroom CCScreenshot do app Adobe Lightroom CCScreenshot do app Adobe Lightroom CCScreenshot do app Adobe Lightroom CCScreenshot do app Adobe Lightroom CCScreenshot do app Adobe Lightroom CC

Vocês devem se lembrar que, há algum tempo, a Adobe dividiu o Lightroom, seu software de processamento de imagens em massa, em duas versões: o Lightroom Classic continuaria a linhagem do programa tradicional, enquanto o Lightroom transformar-se-ia num serviço na nuvem, simplificado e multiplataforma.

Hoje, ambos os produtos ganharam novidades.

O Lightroom na nuvem agora é capaz de sincronizar profiles e presets em diferentes plataformas, seja nativos ou de terceiros. Os usuários ganham ainda suporte à ferramenta de copiar e colar em massa, para aplicar os ajustes de uma imagem a várias outras com uma única operação.

Nas versões móveis do Lightroom CC, para iOS e Android, é possível agora criar presets do zero e compartilhá-los com os outros apps da plataforma; os apps trazem também o Healing Brush do Photoshop e do Lightroom para computadores, que usa inteligência artificial para “apagar” elementos indesejados na imagem.

O Lightroom Classic, por sua vez, tem mudanças menores — a Adobe promete uma grande atualização para o software para o futuro próximo, mas por agora os usuários da plataforma terão de se contentar com um update focado em melhorias de velocidade e estabilidade, além de adições discretas como novas formas de acessar ou organizar presets e opções para organizar pastas por cores.

As novidades em todas as versões do Lightroom já estão disponíveis com uma simples atualização de software.

Adobe XD CC

O atual irmão caçula da Creative Cloud continua crescendo, como se espera de um infante. A Adobe anunciou que o Adobe XD CC, sua nova plataforma para criação de projetos de interface, está ganhando uma série de novidades para estabelecê-lo como um dos líderes do segmento em que atua.

A principal delas é a introdução dos chamados Fixed Elements (Elementos Fixos), que prendem-se a uma porção da tela ou posição e possibilitam ao designer posicionar os demais elementos em torno, abaixo ou acima dele, facilitando o processo de criação de algumas interfaces e criando modelos mais realistas.

Além disso, temos aqui suporte a overlays, uma ferramenta de crop aprimorada, cálculos matemáticos em propriedades, compartilhamento privado de emails e muito mais.

Assinantes da suíte Creative Cloud já podem usufruir das novidades do Adobe XD CC imediatamente.

Adobe Scan

Ícone do app Adobe Scan

Adobe Scan

de Adobe

Compatível com iPadsCompatível com iPhones
Versão 18.06.19 (113.2 MB)
Requer o iOS 11.0 ou superior

Grátis

Badge - Baixar na App Store

Código QR Código QR

Screenshot do app Adobe ScanScreenshot do app Adobe ScanScreenshot do app Adobe ScanScreenshot do app Adobe ScanScreenshot do app Adobe Scan

Por fim, o Adobe Scan — app de digitalização de documentos e OCR1 da empresa — está ganhando um recurso bastante útil. A partir de agora, ao escanear um cartão de visitas, o aplicativo poderá salvar o contato lá contido automaticamente na agenda do usuário.

Além disso, o Scan também ganhou ajustes automáticos aprimorados para corrigir a digitalização de arquivos em cenários com pouca luz. O aplicativo pode ser baixado gratuitamente na App Store e o seu uso também é gratuito, exigindo somente a criação de uma conta na plataforma da Adobe.

· • ·

Gostaram das novidades?

ver Mac Magazine
#atualização
#edição
#lightroom
#adobe
#adobe xd
#after effects
#premiere
#editor
#creative cloud
#audition
#rush
#macos x
#vídeo
#software