Apple confirma que o iOS 12 impedirá invasões por força bruta em iPhones/iPads

Facebook
VKontakte
share_fav
Modo Restrito USB

Já falamos bastante aqui sobre o Modo Restrito USB, recurso de segurança que surgiu nas primeiras betas do iOS 11.4, depois sumiu e voltou melhorado na primeira beta do iOS 12.

A quem não acompanhou o caso, trata-se basicamente de uma resposta direta às ferramentas de desbloqueio de iPhones e iPads, como a GrayKey, que impede a sincronização de um dispositivo iOS via USB caso ele esteja bloqueado por um período determinado de tempo ou mais — efetivamente inutilizando essas ferramentas e dificultando a ação de bandidos e forças policiais, digamos, abusivas.

Modo Restrito USB

Até agora, a Apple estava se mantendo deveras calada sobre o assunto, mas isso mudou: a empresa finalmente confirmou para a Reuters a presença do recurso no iOS 12, acrescentando sua justificativa para a inclusão dele e reforçando a sua posição inabalável de segurança em primeiro lugar para seus dispositivos.

A Maçã declarou, inclusive, que um dos intuitos da ferramenta é justamente coibir o acesso a iPhones e companhia por parte de agências legais que abusam dos seus poderes — e, por mais que a fala possa ser interpretada como um cruzado de direita no FBI, a empresa adicionou que o principal foco é em países onde as proteções legais pela privacidade são menos definidas que nos Estados Unidos.

Nós estamos constantemente fortalecendo as proteções de segurança em todos os produtos da Apple para ajudar nossos consumidores a se defenderem contra hackers, ladrões de identidade e intrusos que queiram ter acesso aos seus dados pessoais. Nós temos o maior respeito por agências da lei e não projetamos nossas melhorias de segurança com o intuito de frustrar seus esforços para realizar seus trabalhos.

Como já sabemos, o tempo que um dispositivo iOS precisa ficar bloqueado para que a ferramenta entre em ação caiu de uma semana (no iOS 11.4) para apenas uma hora na primeira beta do iOS 12 — ou seja, depois de 60 minutos bloqueado, é necessário digitar a senha do aparelho para que ele estabeleça os protocolos iniciais de comunicação via USB. Conclusão: a Apple não está levando o assunto na brincadeira.

Resta saber, agora, se a ferramenta será efetiva no seu intuito como pretende a Apple ou se empresas como a Cellebrite e a Grayshift bolarão formas de passar por cima dela. Ficaremos atentos nesse jogo de gato e rato.

via AppleInsider

ver Mac Magazine
#proteção
#ios
#ipad
#privacidade
#usb
#fbi
#desbloqueio
#cellebrite
#segurança
#software
#apple
#iphone
#polícia
#grayshift
#destaques
#graykey
#modo restrito usb
#usb restricted mode