Morgan Freeman teria levantado saias e encarado mulheres como um 'tiozão tarado'

Photo of Morgan Freeman teria levantado saias e encarado mulheres como um 'tiozão tarado'
Facebook
VKontakte
share_fav

Notícia originalmente publicada na VICE US.

Num exposé da CNN, 16 pessoas acusaram Morgan Freeman de assédio sexual, dizendo que ele tocou mulheres de maneira inapropriada, faz comentários sexualmente sugestivos e tratou mulheres em sets e entrevistas de uma maneira que criava um ambiente de trabalho “tóxico”.

Oito pessoas disseram ter experimentado comportamento inapropriado pessoalmente, incluindo uma assistente de produção que disse que Freeman a assediou no set por meses, a tocando de maneira inapropriada e fazendo comentários sugestivos sobre seu corpo e roupas quase que diariamente, segundo ela. O comportamento foi piorando, a AP disse a CNN, até que — num dia de 2015, enquanto eles gravavam Despedida em Grande Estilo — Freeman “ficou tentando levantar minha saia e perguntando se eu estava usando calcinha”. Ela disse que tentou se afastar de Freeman, mas que ele continuou tentando levantar a saia dela até que Alan Arkin, outro ator do filme, interveio.

“Alan fez um comentário pedindo para ele parar”, a AP disse a CNN. “Morgan surtou e não soube o que dizer.” Ela disse que o comportamento de Freeman a fez sair da indústria do cinema depois. Esse é só um dos incidentes de um suposto padrão de comportamento descoberto pela CNN.

Várias mulheres disseram que mudavam sua maneira de vestir se sabiam que iam encontrar Freeman no trabalho, esperando evitar o que uma delas descreveu como “comentários constantes” sobre a aparência delas e seu suposto hábito de ficar encarando mulheres.

“Ele fazia comentários sobre nossos corpos”, disse outra mulher que trabalhou em Despedida em Grande Estilo. “Sabíamos que se ele estivesse no set... não podíamos usar blusas que mostrassem o colo, nada que marcasse a bunda, ou seja, nenhuma roupa que fosse justa.”

O comportamento também se espalhava pela produtora de Freeman, a Revelations, onde ele agia como um “tio tarado” com as mulheres da equipe, segundo um ex-empregado — supostamente pedindo para as mulheres no escritório darem uma voltinha enquanto ele olhava de cima a baixo, e uma vez massageando os ombros de uma estagiária. As pessoas que falaram com a CNN disseram que nunca deram queixa do comportamento de Freeman para o departamento de Recursos Humanos por medo de serem demitidas.

“É difícil porque ele é a pessoa mais poderosa em qualquer set”, um ex-empregado disse. “É estranho porque você não espera isso do Morgan Freeman, alguém que todo mundo respeita.”

Apesar do porta-voz de Freeman não ter respondido a “vários e-mails pedindo comentários sobre as acusações” da CNN, o ator liberou uma declaração na quinta-feira em resposta.

“Quem me conhece ou já trabalhou comigo sabe que não sou alguém que ofenderia intencionalmente ou faria alguém se sentir mal conscientemente”, escreveu Freeman. “Me desculpo com todos que se sentiram desconfortáveis ou desrespeitados — essa nunca foi minha intenção.”

É muito cedo para dizer como ou se as alegações vão afetar a carreira de Freeman, como aconteceu com muitos outros astros acusados de conduta sexual. No momento, ele está ligado a pelo menos cinco projetos em andamento, mas as acusações já fizeram uma instituição — a autoridade de transporte público de Vancouver — se distanciar do autor, mesmo que apenas de sua voz.

Siga o Drew Schwartz no Twitter.

Siga a VICE Brasil no , Twitter, Instagram e YouTube.

ver Vice Brasil
#abuso sexual
#filmes
#morgan freeman
#assédio no trabalho
#cinema
#metoo
#hollywood
#assédio sexual