Presidenta do Santander: “Há dez anos teria dito que não era feminista, hoje digo que sim”

Facebook
VKontakte
share_fav

Ana Patricia Botín, presidenta do Banco Santander, reivindicou nesta segunda-feira, dia 21, “mais lugar” para as mulheres no mundo do trabalho, especialmente nos postos de poder. “No Banco Santander, mais da metade dos funcionários é composta de mulheres, mas apenas 20% estão em cargos de direção. Algo não funciona”, explicou Botín. Quando lhe perguntaram se se considera feminista, Botín respondeu: “Se me tivesse feito essa pergunta há dez anos, teria dito que não e hoje digo que sim. Fui me dando conta de que existe discriminação e as mulheres precisam ser ajudadas, sobretudo pelos homens, que são os que mandam”, respondeu durante uma entrevista à Cadena SER.

ver El País
#feminismo
#banca
#generalitat catalunha
#comunidades autónomas
#política autonómica
#administração autônoma
#banco santander
#grupo santander
#movimentos sociais
#referendo sobre a independência da catalunha 2017
#gobierno autonómico
#autodeterminação
#bancos
#empresas
#eleições
#administração pública
#conflitos políticos
#espanha
#catalunha
#sociedade
#mulheres
#política
#economia
#ana patricia botín