Testemunha liga morte de Marielle a vereador e ex-PM, diz jornal

Photo of Testemunha liga morte de Marielle a vereador e ex-PM, diz jornal
Facebook
VKontakte
share_fav

São Paulo – O vereador Marcello Siciliano (PHS) e o ex-PM Orlando Oliveira estariam envolvidos no assassinato da vereadora do PSOL Marielle Franco e de Anderson Gomes. As informações foram passadas por uma testemunha que procurou a polícia.

No depoimento, ao qual o jornal O Globo teve acesso, a testemunha diz ter presenciado quatro conversas entre o vereador e o ex-policial. Em uma delas, em um restaurante, Marcello Siciliano teria dito a Orlando: “Tem que ver a situação da Marielle. A mulher está me atrapalhando” e “precisamos resolver isso logo”.

A testemunha, que procurou a polícia em troca de proteção, conta que esteve presente em encontros entre os dois porque foi obrigado a trabalhar como segurança de Orlando por dois anos. Segundo a publicação, mesmo preso, o ex-policial chefia uma milícia na Zona Oeste da cidade, que teria o suporte financeiro do político.

O caso

Marielle, 38 anos, foi morta a tiros em março enquanto transitava em seu veículo na região central do Rio de Janeiro. No ataque, também morreu o motorista do carro, Anderson Pedro Gomes.

A vereadora, quinta mais votada nas eleições para a Câmara Municipal, havia sido nomeada relatora da comissão que acompanha a intervenção federal na segurança pública do Rio. Marielle apoiava pautas ligadas a direitos humanos e, poucos dias antes de morrer, recebeu denúncias envolvendo PMs que patrulham a Favela de Acari, na zona norte do Rio.

ver EXAME
#violência urbana
#mortes
#assassinatos
#rio de janeiro
#brasil
#psol partido socialismo e liberdade
#marielle franco