Mercado mundial de tablets também fica no vermelho, mas Apple registra crescimento nas vendas de iPads

Facebook
VKontakte
share_fav
iPads expostos em loja da Apple

Acompanhando o embalo das divulgações dos resultados de pesquisas realizadas pela International Data Corporation (IDC), as fabricantes de tablets viram cair uma média de 11,7% o volume das vendas durante o primeiro trimestre do ano, em comparação com o mesmo período do ano passado.

Os dados indicam que foram vendidos 31,7 milhões de unidades mundialmente, entre tablets convencionais e híbridos — que podem ser utilizados com teclados externos — como o iPad Pro e o Microsoft Surface.

Market share mundial de tablets no primeiro trimestre de 2018 (IDC)

Com 9,1 milhões de unidades do iPads vendidas, a Apple continuou na liderança do mercado mundial de tablets. Entre o volume de iPads vendidos no último trimestre, cerca de 1,8 milhão de unidades foram da linha Pro, marcando a Maçã como líder do segmento híbrido. O iPad de sexta geração, recentemente homologado no Brasil, foi lançado no fim do último trimestre e marca a atenção da gigante de Cupertino no mercado da educação, que pode ser extremamente lucrativo.

O número de iPads vendidos representa uma onda de alívio para a Maçã, que, a partir 2015, sofria quedas seguidas na quantidade de tablets vendidas a cada primeiro trimestre.

  • 2014: 32,7%
  • 2015: 26,8%
  • 2016: 25,9%
  • 2017: 24,9%
  • 2018: 28,8%

A Samsung manteve o segundo lugar, apesar da queda expressiva de 11,4% nas vendas em relação ao mesmo período do ano passado. No fim do último trimestre, a gigante asiática anunciou sua nova linha de tablet voltada para o trabalho corporativo, o Tab Active 2. Ainda que focado em um nicho de mercado, o novo dispositivo pode ser o flagelo de esperança da Sammy para mudar o cenário em que se encontra.

A Huawei expandiu 13% ao ano, abocanhou mais de 2% do mercado sequencialmente e ficou em terceiro no mercado de tablets; vale destacar a incrível performance da fabricante no continente europeu, com aumento de 72,7% do mercado na região. A chinesa Lenovo cresceu 1,8% e ficou em quarto lugar, grande parte graças ao sucesso do seu dispositivo híbrido e a expressividade da marca na Ásia e na Europa. A Amazon ficou em quinto depois de registrar uma queda de quase metade(!) das suas vendas; de acordo com a IDC, o declínio não é nenhuma surpresa, já que as vendas da empresa variam muito durante o ano.

Entre os rumores sobre o que podemos esperar para os próximos iPads Pro, comentamos que possivelmente a Apple incremente o chip A11X Bionic com oito núcleos nos novos dispositivos e Face ID (farewell, botão Home), mas, por enquanto, nada de tela OLED.

via MacRumors

ver Mac Magazine
#ipad pro
#ipad
#eletrônicos
#idc
#microsoft surface
#tablets
#market-share
#gadgets
#vendas
#pesquisa
#apple
#mercado