Analista diz que exclusivos já não são tão importantes nos consoles

Facebook
VKontakte
share_fav
Michael Pachter acredita que sucesso de vendas do console PS4 não está ligado aos exclusivos

A Sony e Nintendo nos últimos meses vem se mostrando forte nos exclusivos de suas respectivas plataformas. Um dos principais pontos que elevam a popularidade e nível de busca nas compras dos consoles. Contudo, parece que Michael Pachter não concorda com isso e diz algo que podemos considerar algo a beira do absurdo.

Michael Pachter é um analista da Wedbush Securities e que ficou popular por suas previsões quando apareceu no Gametrailers. Em relação a sua louca teoria sobre exclusivos, Pachter disse ao Gamingbolt: “não estou seguro que os exclusivos de consoles têm tanta importância como antes“.

De acordo com o analista, exclusivos só serviram para atrair público quando surgiram no mercado. “O que quero dizer é, quando a Sony lançou o PlayStation, tinham que ter muitos exclusivos porque precisavam demonstrar a razão pela troca da Nintendo por eles. Estas coisas estão tão bem estabelecidas agora, não acredito que precisem ainda de um tremendo apoio first-party” explicou Michael Pachter.

Call of Duty, a mina de ouro da indústria?

Contudo, o analista ainda diz que o sucesso do PS4 está ligado a preferência do público a PSN ao invés da Xbox Live e das DLCs exclusivas temporárias de COD. “De fato, não estou seguro de que o apoio first-party seja a razão pela qual a maioria das pessoas compram consoles PlayStation. Penso que compram a PS4 porque é um excelente dispositivo e porque gostam mais da PSN do que a Xbox Live, e porque tem muitos conteúdos, tanto third como first-party. Acredito que um grande fator seja a exclusividade temporária de DLCs para Call of Duty no mercado das massas… acredito que isso ajudou.”

Pachter então diz a respeito do Xbox. “a Microsoft está bem. Os seus exclusivos first-party não são necessariamente maus jogos, penso que apenas têm mercados pequenos, porque não têm o largo apelo que um jogo da Sony ou da Nintendo têm.

Entretanto, ele acredita que a Microsoft investiu todos seus recursos nos jogos online. “Pessoalmente penso que a Sony fez um excelente trabalho em focar-se em jogos single-player. A Microsoft está comprometida com o multijogador e não têm feito um excelente trabalho com o single-player.

Qual sua opinião a respeito da opinião de Pachter? Por ora, acredita que os exclusivos não possuem mais tanto peso? Call of Duty é tão popular a ponto de trazer sucesso a um console com DLC exclusiva? Escreva a respeito de sua opinião a esta opinião do analista da Wedbush Securities nos comentários abaixo.

O post Analista diz que exclusivos já não são tão importantes nos consoles apareceu primeiro em Combo Infinito.

ver Combo Infinito
#ps4
#xbox
#xbox one
#plataformas
#playstation
#exclusivos
#sony
#todas
#playstation-4
#microsoft
#games
#notícias
#michael-pachter