Facebook: a máquina de fazer dinheiro se prepara para se enquadrar à lei

Photo of Facebook: a máquina de fazer dinheiro se prepara para se enquadrar à lei
Facebook
VKontakte
share_fav

Facebook corre contra o tempo para dar fim a algumas das mais polêmicas práticas que estruturam seu modelo comercial. Um dos movimentos mais eloquentes da rede social foi o fim das parcerias com empresas especializadas na comercialização de dados pessoais, entre elas a Serasa Experian, que fornecia o perfil de renda dos brasileiros à plataforma de Zuckerberg. No dia 21 de março, o Facebook fez um anúncio global divulgando suas novas medidas "contra uso abusivo da plataforma". Uma semana depois, com maior discrição, anunciou o fim de chamada . Duas semanas mais tarde, em 4 de abril, o Facebook divulgou uma , principalmente em seus termos de uso e políticas de dados. Neste mesmo dia, publicou também a estimativa de que a Cambridge Analytica - a empresa que deu origem oo escândalo - teria obtido informações pessoais sobre aproximadamente 87 milhões de perfis. Os dados foram usados nas campanhas para a eleição de Donald Trump nos EUA e para o referendo sobre o Brexit no Reino Unido. A plataforma também anunciou mudanças na forma de autenticação de páginas e anunciantes, além de esforços para tornar seus mecanismos mais transparentes.

ver El País
#informática
#redes sociais
#eleições eua 2016
#mark zuckerberg
#segurança internet
#computação
#eleições eua
#cibernautas
#banco dados
#dados analíticos
#eleições presidenciais
#telecomunicações
#comunicações
#facebook
#internet
#empresas
#eleições
#indústria
#escândalos políticos
#política
#economia
#caso cambridge analytica