World Press Photo 2018: quem deve vencer o prêmio fotográfico?

Photo of World Press Photo 2018: quem deve vencer o prêmio fotográfico?
Facebook
VKontakte
share_fav
Corpos de refugiados Rohingya são estendidos na grama após o barco em que eles estavam tentando fugir de Mianmar afundou a cerca de oito quilômetros da praia de Inani, perto de Cox's Bazar, no Bangladesh. Cerca de 100 pessoas estavam no barco antes de virar. Apenas 17 sobreviveram - 28/09/2018(Patrick BrownWorld Press Photo)
José Víctor Salazar Balza (28) é fotografado em chamas durante os violentos confrontos com policiais em um protesto contra o presidente Nicolas Maduro, em Caracas, na Venezuela - 03/05/2017(Ronaldo SchemidtWorld Press Photo)
Um garoto não identificado, que foi levado da última área controlada pelo ISIS na Cidade Velha de Mossul por um homem suspeito de ser militante, é carregado pelos soldados iraquianos das Forças Especiais - 12/07/2017(Ivor PrickettWorld Press Photo)
Mulher é vista ajudando uma vítima ferida no chão depois que Khalid Masood dirigiu seu carro na direção de pedestres matando quatro, além de um policial na Westminster Bridge em Londres, Grã-Bretanha - 22/03/2017(Toby MelvilleWorld Press Photo)
Civis que permaneceram no oeste de Mosul durante a batalha para retomar a cidade, formam uma fila para a distribuição de ajuda no bairro Mamun - 15/03/2017(Ivor PrickettWorld Press Photo)
Aisha, de 14 anos, representada em um retrato na cidade de Maiduguri, estado de Borno, na Nigéria em 21 de setembro de 2017. Aisha foi sequestrada pelo grupo Boko Haram que então lhe atribuiu uma missão de atentado suicida. Depois que ela ficou amarrada com explosivos, encontrou ajuda em vez de se explodir junto com quem estaria ao seu lado(Adam FergusonWorld Press Photo)

O conceituado prêmio World Press Photo anunciou nesta quarta-feira os seis finalistas para a categoria foto do ano de 2018. As imagens foram selecionadas entre as 73.044 inscritas por 4.548 fotógrafos de 125 países.

Além da categoria principal, os fotógrafos disputam em outras sete categorias. No total, foram 42 finalistas selecionados. Entre eles, 15 profissionais já ganharam prêmios do World Press Photo em anos anteriores.

As seis fotos indicadas ao prêmio principal contam histórias de sofrimento. Duas delas, do irlandês Ivor Prickett, retratam a retirada de civis da cidade de Mossul, no Iraque, após a batalha que recuperou a região do Estado Islâmico (EI).

A do fotógrafo australiano Patrick Brown mostra corpos de refugiados da minoria muçulmana rohingya estendidos no chão após um naufrágio em Inani Beach, próxima a cidade de Cox’s Bazar, em Bangladesh.

O americano Adam Ferguson retratou a nigeriana Aisha, de 14 anos, que foi sequestrada pelo grupo terrorista Boko Haram. A menina seria usada para um ataque suicida, mas conseguiu escapar antes.

A fotografia do britânico Toby Melville mostra o momento em que uma das vítimas do ataque terrorista na ponte de Westminster, em, Londres, em março de 2017, é atendida por uma mulher que passava pelo local. A última foto finalista pertence ao venezuelano Ronaldo Schemidt, que capturou o momento exato em que um manifestante tem seu corpo incendiado durante um protesto contra o presidente Nicolás Maduro, em Caracas.

Os ganhadores já foram escolhidos pelos organizadores, porém só serão anunciados publicamente em uma cerimônia em Amsterdã, em 12 de abril. E você, quem acha que deve ser o grande vencedor do prêmio?

ver Veja
#boko haram
#londres
#estado islâmico
#iraque
#venezuela