Comissão Europeia investigará aquisição da Shazam pela Apple após países suspeitarem de violação às leis antitruste

Photo of Comissão Europeia investigará aquisição da Shazam pela Apple após países suspeitarem de violação às leis antitruste
Facebook
VKontakte
share_fav
Shazam

Há alguns meses, o mundo tecnológico se surpreendeu com o anúncio de que a Apple estava comprando a Shazam Entertainment, a empresa britânica por trás do famoso aplicativo de reconhecimento musical, por um valor (não confirmado) de US$400 milhões. Tudo parecia correr bem para uma operação sem muitos obstáculos, mas a União Europeia tem algo a dizer sobre isso tudo.

A Comissão Europeia, grupo que protege os interesses do bloco econômico, anunciou hoje que iniciará uma investigação acerca da compra depois que sete países — inicialmente a Áustria, posteriormente acompanhada por Espanha, França, Itália, Islândia, Noruega e Suécia — entraram com um pedido para que a instituição determine se a aquisição não viola nenhuma das leis antitruste da UE ou prejudica a competitividade de outras empresas europeias.

A ação não era de todo esperada, por dois motivos: primeiramente, o valor da aquisição não é grande o bastante para que ela caia automaticamente na lupa da CE. Além disso, Apple e Shazam atuam em áreas muito diferentes e, portanto, uma “fusão” das empresas não constituiria uma possível formação de monopólio ou outra violação das leis antitruste do Velho Mundo.

A CE, inclusive, não comentou de que forma a compra poderia afetar a competitividade de empresas locais — embora o grupo ultimamente tenha passado a focar não só na área de atuação das companhias sendo compradas, mas também nas suas bases de dados e propriedades intelectuais.

Do seu lado, a Apple não comentou o anúncio e provavelmente está, como todos nós, aguardando as cenas dos próximos capítulos para decidir suas próximas jogadas. É bem provável que a ação acabe não dando em nada, mas, ainda assim, não deixa de ser um atraso para a Maçã — que certamente tinha um olho muito grande no HomePod e nas suas capacidades quando tomou a decisão de comprar a Shazam. Ou seja, os primeiros donos do alto-falante terão de esperar um pouco mais para aproveitar o famoso sistema de reconhecimento musical.

via Apple World Today

ver Mac Magazine
#lei
#compra
#aquisição
#antitruste
#shazam
#união européia
#música
#shazam entertainment
#dinheiro
#apple
#comissão européia