Google Tango? MÓR-REU!

Photo of Google Tango? MÓR-REU!
Facebook
VKontakte
share_fav

O Google bem que tentou fazer com que o Tango, seu projeto de visão computacional e Realidade Aumentada para smartphones emplacasse mas em quase quatro anos de história, ele só deu o ar da graça em dois dispositivos e hoje soa como uma solução ultrapassada, visto que sua principal concorrente resolveu tudo por software.

Logo, sem muita surpresa a companhia anunciou na última sexta-feira (15) o fim do suporte ao Tango, que se dará em março.

O então Project Tango chamou muita atenção quando foi revelado em 2014, pois se tratava de um conjunto de componentes especializados em captura e reconhecimento de elementos em 3D, que propiciava a criação de um mapa bastante apurado do ambiente e em consequência a aplicação de Realidade Aumentada em várias soluções.

A bem da verdade um smartphone compatível seria um Kinect de bolso, onde você poderia mapear os arredores e interagir através de seu gadget de diversas maneiras. Por exemplo, é perfeitamente possível aplica-lo a softwares de orientação para cegos e pessoas com visão reduzida, orientando-o na rua e alertando-o de obstáculos ou guiando-o até o destino.

O problema: o Google Tango resolve tudo por hardware. Ele só é compatível com componentes específicos como uma câmera principal equipada com um sensor infravermelho de profundidade e sensores de movimento, o que elevava consideravelmente o valor final dos smartphones e por isso apenas modelos de ponta poderiam arcar com a brincadeira. Ainda assim apenas dois dispositivos foram lançados no mercado que contam com a tecnologia: o Lenovo Phab 2 Pro, que jamais fora atualizado e morreu no Android 6.0 Marshmallow e o ZenFone AR, que só verá o Android 8.0 Oreo no ano que vem se a ASUS não mudar de ideia até lá.

A Apple também ajudou a derrubar o Google Tango ao introduzir o ARKit, seu SDK de desenvolvimento de soluções para Realidade Aumentada que em absoluto não depende de hardwares especializados, e que pode rodar em uma grande gama de seus dispositivos. Agora que a plataforma saiu do beta a maçã definiu que apenas aparelhos com os SoCs Apple A9, A10 Fusion e A11 Bionic são compatíveis (a saber os iPhones 6s, 6s Plus, SE, 7, 7 Plus, 8, 8 Plus e X e os iPads Pro e “vanilla” de 2017) mas desde já são mais do que o Google tem disponível.

Dessa forma não há muito o que insistir: o suporte ao Google Tango será encerrado no dia 1º de março e todos os esforços da gigante serão voltados para a plataforma ARCore, que faz exatamente o mesmo que o ARKit que é ser compatível com uma série de componentes e fazer o trabalho pesado via software. Inicialmente apenas os dispositivos Pixel e o Galaxy S8 são compatíveis mas segundo a Samsung, tanto o S8+ quanto o Note8 receberão o suporte em breve quanto futuros smartphones de ponta da linha Galaxy já sairão da caixa prontos para utilizar o recurso.

No entanto não espere ver o ARCore em aparelhos de entrada, dadas as exigências de hardware para fazer a magia acontecer.

O Tango entra não só para a longa lista de aplicações e soluções a integrarem o cemitério do Google, mas também para a família de projetos fracassados do Google ATAP: vale lembrar do Project Vault, que prometia inserir um sistema de segurança completo em um cartão Micro-SD e o Project Ara, a infame ideia de lançar um smartphone modular. Bom, não se pode acertar sempre.

Fontes: Ars Technica e Extreme Tech.

The post Google Tango? MÓR-REU! appeared first on Meio Bit.

ver Meio Bit
#galaxy s8
#iphone 7
#iphone 7 plus
#ipad pro
#ipad
#iphone se
#asus
#lenovo
#google pixel
#google pixel xl
#iphone 8
#mó-rreu
#iphone 6s
#iphone 6s plus
#iphone 8 plus
#tango
#google tango
#project tango
#zenfone ar
#iphone x
#google pixel 2
#arkit
#phab 2 pro
#rip
#google arcore
#google pixel 2 xl
#software