PS4 em 1º, até o Xbox One deu surra no Nintendo Switch (nos EUA, em novembro)

Photo of PS4 em 1º, até o Xbox One deu surra no Nintendo Switch (nos EUA, em novembro)
Facebook
VKontakte
share_fav

Xbox One X foi o grande destaque de arrecadação em novembro

Por mais que a Nintendo tenha se esforçado em aumentar a produção do Switch, a japonesa não conseguiu suprir unidades o suficiente para bater os consoles da oitava geração no início do período de festas de fim de ano. Isso lá nos Estados Unidos, claro.

No mês de novembro, o console de nona geração da Nintendo perdeu a majestade para a família PlayStation 4 no segundo maior mercado de games do mundo, isso após quatro meses consecutivos de liderança. E ambos os consoles japoneses foram superados pela plataforma Xbox One no quesito arrecadação.

Como nos Estados Unidos o Xbox One X custa 500 dólares, isso quer dizer que o novo console da Microsoft (lançado dia 7 de novembro) teve excelentes vendas no varejo embora o número de unidades vendidas dos consoles Xbox One não tenha superado o dos PS4 vendidos naquele mês. Já o Nintendo Switch não só sofreu com produção menor como também não teve os descontos no preço como seus concorrentes.

Coisa normal num primeiro ano de um console: tanto a Sony como a Microsoft dispõem de modelos mais baratos que podem ainda ser vendidos por preços ainda mais atraentes na Black Friday de verdade. Tanto o PS4 slim quanto o Xbox One S tiveram uma bela semana com preços abaixo dos 200 dólares. Ofertas realmente imperdíveis. Já a Nintendo não pôde oferecer um preço mais baixo que os 300 dólares para seu console híbrido, até para não sobrar mês demais e faltar aparelho para vender.

Fonte: Venture Beat.

Leia também:

The post PS4 em 1º, até o Xbox One deu surra no Nintendo Switch (nos EUA, em novembro) appeared first on Meio Bit.

ver Meio Bit
#ps4
#xbox one s
#oitava geração
#playstation 4
#vendas nos estados unidos
#vendas nos eua
#xbo
#npd
#8 geração
#nsw
#sony
#xbox one x
#black friday 2017
#microsoft
#nona geração
#black friday
#9 geração