CCXP 2017 — Fox apresenta diversas novidades para 2018

Facebook
VKontakte
share_fav

A Fox não trouxe muitas novidades para a CCXP 2017, mas ao menos duas que exibiu em seu painel nesta sexta-feira (08) foram definitivamente muito interessantes. Entre touros bonzinhos e labirintos assassinos, os destaques ficaram para o projeto mais empacado de James Cameron que finalmente vai sair do Development Hell (ainda que tenha gerado reações diversas) e uma cena inédita do próximo spin-off da franquia X-Men.

O painel teve início com o diretor Robert Rodriguez e o produtor Jon Landau, que vieram ao Brasil para falar do empacadíssimo Alita: Anjo de Combate. Para quem não sabe, Cameron adquiriu os direitos para adaptar o mangá Battle Angel Alita (GUNNM: Hyper Future Vision no Japão) de Yukito Kishiro em 2000, muito antes dele se envolver com Pandora e os na’vis. Era desejo do diretor dar vida àquele futuro distópico sujo e opressivo da melhor maneira possível e ele havia deixado claro mais de uma vez que enquanto ele não tivesse à disposição uma tecnologia de CGi apurada o bastante para que ele pudesse criar um ciborgue crível que ainda não fosse nem humano e nem totalmente máquina, o filme não veria a luz do dia.

Só que o tempo passou, Avatar chegou e com ele muito dinheiro, e logo Cameron se viu produzindo quatro sequências simultaneamente enquanto Alita continuava na oficina. A solução foi passar o filme para as mãos de Rodriguez, que no painel disse estar empolgado por pela primeira vez na vida dirigit um filme PG-13, já que ele ou lançava produções livres (a série Pequenos Espiões) ou para adultos (Um Drinque no Inferno, Planeta Terror, etc.). Segundo ele, por se tratar de uma história em que a autodescoberta é o tema principal era natural apelar para um público mais variado.

Na trama, que se passa num futuro distante em uma cidade-lixão erguida dos descartes de outra flutuante acima dela, Alita (Rosa Salazar) é uma antiga ciborgue encontrada entre os destroços pelo professor Dyson Ido (Christoph Waltz), que lhe dá um corpo e uma nova vida. Sem memória e se sentindo diferente de todos os outros, a protagonista se envolve em uma série de acontecimentos que despertam sensações de sua vida passada, de uma provável ciborgue-guerreira muito diferente de seu “eu” atual, ingênua e dócil.

O elenco conta ainda com Jennifer Connely como Chiren, Mahershala Ali como o chefe do submundo Vector, Keean Johnson como o interesse romântico Hugo, Ed Skrein como o caçador de recompensas Zapan e Michelle Rodriguez como a ciborgue Gelda.

Sobre o trailer em si, embora o visual dos ambientes estejam perfeitos e repliquem com certa fidelidade a Cidade da Sucata, bem como as cenas de ação parecem reproduções fiéis do mangá é justamente na Alita que reside o maior problema: talvez por querer que a protagonista demonstrasse ao mesmo tempo ser e não ser humana e para manter a estética e identidade da Alita/Gally do mangá, o rosto dela com olhos enormes é extremamente incômodo e cai fundo no Vale da Estranheza, mas em se tratando da cabeça de James Cameron eu sinceramente não duvido que essa seja exatamente a sua intenção, a de causar desconforto no espectador ao ser levado a se importar com um ser que você bate o olho e seu cérebro apita, dizendo que há algo errado.

De qualquer forma, como Alita: Anjo de Combate só estreia em julho há tempo (ou não) para possíveis alterações no visual da jovem ciborgue; enquanto isso você pode conferir a obra original comprando a versão definitiva do mangá Battle Angel Alita, que está sendo relançado no Brasil em quatro volumes bimestrais.

Na sequência o diretor Josh Boone, o roteirista Knate Lee e os atores brasileiros Alice Braga (dra. Cecilia Reyes) e Henry Zaga (Roberto da Costa/Mancha Solar) subiram ao palco para falar sobre Os Novos Mutantes, o próximo spin-off da franquia X-Men. O artista e roteirista de HQs Bill Sienkiewicz também estava presente, já que ele foi responsável por uma das melhores fases do grupo nos gibis e fonte de inspiração para a película, que possui uma pegada de suspense e terror ao colocar todos os cinco em uma espécie de clínica em que foram compulsoriamente internados, muito provavelmente por problemas relacionados ao despertar de seus dons mutantes.

Zaga disse que na trama, da Costa sofre um acidente ainda no Brasil (nos quadrinhos, os poderes de Mancha Solar se manifestaram durante um jogo de futebol) e que o levou a ser “interditado” como os outros, onde eles são mantidos sob observação pela doutora Reyes.

Infelizmente a cena inédita, que mostra Mancha Solar, Sam Guthrie/Míssil (Charlie Heaton), Illyana Rasputin/Magia (Anya Taylor-Joy), Rahne Sinclair/Lupina (Maisie Williams) e Danielle Moonstar/Miragem (Blu Hunt) interagindo com um detector de mentiras e demonstrando seus poderes ainda não foi liberada, portanto fiquem com os cinco (e Lockheed) reproduzindo a capa do álbum Highway to Hell, do AC/DC.

O terceiro conteúdo apresentado pela Fox foi relativo a Maze Runner: A Cura Mortal, o terceiro filme baseado na série de livros de James Dashner e a conclusão da trilogia original. O ator Dylan O’Brien, que interpreta o protagonista Thomas subiu ao palco e além de agradecer ao carinho do público e coisas do tipo, disse que se identifica com o personagem principalmente pela série demonstrar o amadurecimento de ambos quando os três filmes são comparados.

Isso foi justificado ao ser exibida uma cena com os primeiros 11 minutos do filme, que começa com um flashback do primeiro Maze Runner e corta para uma cena de perseguição, mostrando Thomas, Vince (Barry Pepper), Jorge (Giancarlo Esposito) e Brenda (Rosa Salazar, de novo) atacando um trem que leva Minho (Ki Hong Lee) preso. O grupo atua com extrema precisão e estão bem mais maduros e menos ingênuos.

A trama, que se foca na busca do grupo de Thomas para a cura de uma praga chamada “Fulgor”, que tem o potencial de exterminar toda a vida humana. Tal qual o livro, A Cura Mortal promete ser bem mais sério e violento que os demais filmes.

O painel terminou com a nova animação da Blue Sky O Touro Ferdinando, a mais nova versão animada do livro infantil de Munro Leaf Lawson sobre o enorme e forte touro espanhol, porém absolutamente pacifista e de bom coração que é confundido com um valente espécime para touradas após ter a infelicidade de sentar em cima de uma abelha. Desesperado para voltar para casa e sua dona Nina, Ferdinando vai contar com a ajuda de vários animais para fugir de Madri e voltar à sua antiga rotina de cheirar flores o dia inteiro.

O painel contou com a presença das atrizes Maisa Silva e Thalita Carauta, que fazem parte do elenco da versão brasileira; a original por sua vez conta com as vozes de John Cena como Ferdinando, Kate McKinnon e David Tennant, entre outros. Este é o mais próximo da data de estreia e entra para o rol de filmes de férias de 2017/2018, chegando já no próximo mês ao Brasil. A direção é do brasileiro Carlos Saldanha.

Anote na sua agenda as datas de estreia:

  • O Touro Ferdinando — 11 de janeiro;
  • Maze Runner: A Cura Mortal — 25 de janeiro;
  • Os Novos Mutantes — 13 de abril;
  • Alita: Anjo de Combate — 19 de julho.

The post CCXP 2017 — Fox apresenta diversas novidades para 2018 appeared first on Meio Bit.

ver Meio Bit
#x-men
#magia
#james cameron
#alice braga
#josh boone
#os novos mutantes
#maisie williams
#gunnm
#mahershala ali
#maze runner a cura mortal
#cinema
#míssil
#christoph waltz
#quadrinhos
#alita battle angel
#robert rodríguez
#charlie heaton
#anya taylor-joy
#henry zaga
#alita anjo de combate
#blu hunt
#blue sky studios
#dylan o’brien
#jennifer connely
#lupina
#mancha solar
#miragem
#o touro ferdinando
#rosa salazar