10 perguntas que você sempre quis fazer a um urologista

Photo of 10 perguntas que você sempre quis fazer a um urologista
Facebook
VKontakte
share_fav

Matéria originalmente publicada na VICE Alemanha.

Volker Wittkamp tem 33 anos e diz que já teve que lidar com mais de seis mil pênis na vida. Por razões profissionais. Ele é um urologista de uma clínica em Colônia, Alemanha. Ele não só diagnostica e faz cirurgias nos pênis dos pacientes, ele também escreveu um livro sobre eles. Em Fit im Schritt- Wissenswertes von Urologen , que pode ser traduzido por "Uma Virilha Saudável – Coisas que Seu Urologista Quer que Você Saiba", ele escreveu sobre suas aventuras na urologia. O livro já foi traduzido para francês, polonês, holandês e norueguês, caso você queira acompanhar essas aventuras.

Geralmente urologistas não surgem tão alto no escalão médico como, digamos, neurologistas, e o Dr. Wittkmap diz que passa a primeira metade de toda consulta com um novo paciente explicando por que ele decidiu dedicar sua vida a incontinência urinária e fratura peniana. Mas essa atitude geralmente muda depois de algumas cervejas, quando de repente todo mundo quer ouvir histórias médicas de terror ou fazer uma pergunta relacionada com pênis para "um amigo".

Eu não queria esperar topar com um urologista em alguma festa, então entrei em contato com o Dr. Wittkamp para fazer algumas perguntas. Tudo pelo jornalismo, claro.

VICE: Qual a coisa mais estranha que você já tirou da uretra de alguém?
Volker Wittkamp: Um limpador de cachimbo – um pedaço longo de arame coberto de tufos de lã. Tem uma pequena chance do paciente ser realmente apaixonado por limpeza, mas é mais provável que ele tenha feito isso para estimulação sexual. E tive um paciente que injetou parafina quente no pênis para fazer ele parecer maior. Tive que remover cirurgicamente os pedaços endurecidos. Em qualquer clínica de uma cidade grande, pelo menos uma vez por mês você tem um paciente com alguma coisa na uretra que não deveria estar ali.

Claro, urologistas do mundo todo compartilham suas histórias. Um médico suíço me contou uma vez que tinha um paciente que vinha regularmente ao consultório dele com infecção na bexiga. Levou alguns meses, mas o médico finalmente descobriu que o paciente trabalhava num bar de fetiche, e muitas vezes colocava bebidas na uretra para depois mijar nos copos dos clientes. E isso não é uma boa para a sua bexiga.

Você desenvolveu algum complexo depois de ver tantos pênis todo dia?
Não, definitivamente não sou o cara mais bem-dotado, mas estou na média. E estudos dizem que as mulheres se preocupam mais com o diâmetro e a aparência geral do pênis que com o comprimento. O menor pênis que já vi tinha seis centímetros, ereto.

É verdade que tem caras que colocam o pênis no aspirador de pó?
Sim, já vi um caso do tipo – o paciente me disse que estava limpando pelos do gato quando tropeçou e ficou preso. Seja lá como aconteceu, é uma péssima ideia colocar seu membro num aspirador de pó. A pressão pode fazer as veias estourarem, e pode ser particularmente perigoso se o pênis chegar perto do motor dentro do aparelho.

Qual foi o pior estado de pênis que você já viu?
O pior que já vi foi uma inflamação testicular grave. A inflamação tinha se espalhado em questão de horas, e a pele dos testículos do paciente ficou preta e com aparência de couro. As bolas dele pareciam feitas de papel queimado. Tivemos que amputar imediatamente o escroto do homem e metade do pênis, além de tecido da perna e do abdômen. Foi horrível.

E acho que é sempre impressionante ver fraturas penianas. Um pênis quebrado lembra muito uma berinjela média – então é um pouco perturbador pra mim quando as pessoas usam o emoji de berinjela como símbolo fálico quando estamos trocando mensagens picantes. Eu diria que a espiga de milho é muito mais parecida.

ASSISTA: 10 perguntas que você sempre quis fazer para um guru de sexo tântrico

Qual o jeito mais ridículo que você viu alguém tentar melhorar sua performance na cama?
Tive um paciente que inseriu a cabeça de uma escova de dentes no pênis. Ele tinha ficado com a cabeça da escova na boca por dois dias primeiro, para o corpo "se acostumar" – aí fez uma incisão no pênis e colocou a escova embaixo da pele. Tudo na esperança de estimular a parceira melhor. Obviamente que a coisa toda inflamou.

O que te fez decidir se especializar em pintos?
Essa é uma ideia meio equivocada – um urologista lida com rins, testículos, a uretra, a próstata e a bexiga. Também atendo pacientes mulheres com problemas de bexiga. Quando eu estava pensando em que me especializar, minha namorada disse que urologia seria uma boa porque sou um cara fácil de lidar e consigo ver humor nas coisas. E acho que ela tinha razão – é importante ser um pouco relaxado quando você está lidando com a parte mais íntima do corpo do paciente.

Depois de ver os efeitos das DSTs durante sua carreira, imagino que você nunca ousaria fazer sexo sem camisinha,né?
Tenho uma namorada há muito tempo e fazemos sexo seguro, mas sem camisinha. Mas antes disso, eu nunca transaria com alguém sem preservativo – as DSTs estão em ascensão. A maioria das doenças podem ser tratadas, mas algumas são complicadas, persistentes e muito contagiosas – como verrugas genitais, por exemplo. São pintas de cor mais clara na pele que se formam juntas como uma pequena couve-flor. A maior que já vi era do tamanho de uma bola de tênis.

Ereções permanentes – legal ou nem tanto?
Ah, isso é horrível. No caso de uma ereção prolongada, o sangue que flui para o pênis não consegue voltar. Eventualmente o sangue fica sem oxigênio, o que pode danificar os tecidos e até ser um risco de vida. Para tratar, tenho que drenar o sangue furando o pênis com uma siringa grande – na base ou através da glande. Em muitas clínicas eles diminuem a pressão do pênis inflando um medidor de pressão sanguínea infantil. Então além da dor, você também tem uma pulseira colorida com personagens de desenho animado em volta do seu membro.

Você sabe dizer a frequência que alguém faz sexo pelo tamanho das bolas?
Não, isso é mito. Os testículos variam de pessoa para pessoa. Mas o fenômeno do saco roxo existe – os testículos podem inchar quando alguém fica sem fazer sexo por muito tempo.

Você aperta as bolas de certos pacientes mais forte que de outros?
Não, não trato alguém diferente porque não gosto dele. Mas já levantei a sobrancelha uma ou duas vezes quando alguns pacientes entram. Uma vez, um paciente achou que tinha algo muito errado porque notou uma linha que ia do prepúcio ao períneo. Essa linha se chama rafe perineal e todo mundo tem – todo mundo. E sou fascinado pelo que as pessoas são capazes de fazer para melhorar suas ereções – anéis, injeções, drogas duvidosas. Você pode rir da minha cara por eu ser urologista, mas as pessoas precisam realmente se informar melhor sobre essas coisas.

Siga a VICE Brasil no , Twitter e Instagram .

ver Vice Brasil
#machismo
#homem
#urologista
#penis
#pinto