Dez mitos sobre a independência da Catalunha

Photo of Dez mitos sobre a independência da Catalunha
Facebook
VKontakte
share_fav

O movimento de independência catalã se sustenta em afirmações categóricas e repetidas muitas vezes. Variam de crenças históricas (em 1714 houve uma guerra separatista que terminou subjugando a Catalunha) até econômicas (a Espanha nos rouba, fora da Espanha seríamos mais ricos). Todas elas são falsas. O EL PAÍS coletou e analisou com um estudo detalhado 10 desses mitos e falsidades que não se sustentam. Não é verdade, por exemplo, e isso se reflete nos tratados europeus, que uma Catalunha independente ingressaria automaticamente na União Europeia. Pelo contrário, deveria percorrer um complexo e aventureiro trajeto institucional e internacional, passando pela ONU. Nem é verdade que o Estado das Autonomias tenha fracassado, que votar sempre seja democrático (ditaduras também organizaram referendos) ou que a consulta convocada para 1º de outubro seja legal (é ilegal por seu conteúdo, por sua tramitação no Parlamento catalão, e também viola disposições da Comissão de Veneza do Conselho da Europa). Também não é verdade que a Catalunha pode se separar legalmente da Espanha, apelando ao direito de autodeterminação, já que esse direito é reservado a “povos sob dominação colonial”. Também não é verdade que a Constituição votada em 1978 seja “hostil aos catalães”.

ver El País
#ideologias
#generalitat catalunha
#comunidades autónomas
#política autonómica
#administração autônoma
#independentismo
#legislação espanhola
#carles puigdemont
#opinião
#referendo sobre a independência da catalunha 2017
#gobierno autonómico
#oriol junqueras
#constituição espanhola
#autodeterminação