Oitava geração de processadores Core, da Intel, trará bons ganhos de performance aos (possíveis) futuros Macs

Photo of Oitava geração de processadores Core, da Intel, trará bons ganhos de performance aos (possíveis) futuros Macs
Facebook
VKontakte
share_fav
Oitava geração da linha de processadores Intel Core

Pode-se dizer que — depois da própria Apple, obviamente — nenhuma empresa é tão responsável pelo desenvolvimento e avanço tecnológico dos Macs como a Intel. Parceira da Apple desde 2005 , a gigante dos processadores é, basicamente, quem dita as tendências do mundo da computação pessoal e, portanto, da linha de computadores da Maçã.

Hoje, portanto, pode-se dizer que os Macs estão vislumbrando o seu futuro próximo mais uma vez. Digo isso porque a Intel anunciou mais cedo a sua oitava geração das linhas de processadores Core i5 e i7, que trazem algumas boas melhorias em relação aos modelos anteriores — em alguns casos, especificamente, os ganhos de performance podem chegar a até 40%.

Apenas para ficar claro, já que os ciclos de updates da Intel basicamente requerem um PhD para serem compreendidos, esta oitava geração ainda não é a tão falada “Coffee Lake”, que já teve vários detalhes revelados mas começará a ser produzida apenas no fim do ano; aqui, na verdade, estamos tratando de uma segunda versão da geração “Kaby Lake” — cuja primeira versão foi adotada pela Apple muito recentemente, nas últimas atualizações do iMac e dos MacBooks.

A grande diferença da nova geração em relação à anterior é que a Intel conseguiu, mesmo utilizando a mesmíssima arquitetura, dobrar o número de núcleos e threads em cada um dos modelos de processador, oferecendo opções com quatro e oito núcleos — ou seja, caso a Apple opte por adotar esta geração, poderemos ver MacBooks Pro de 13 polegadas com chips quad-core num futuro não muito distante. É bom notar, entretanto, que esta oitava geração ainda não oferece suporte à RAM LPDDR4, ou seja, ainda não será por agora que veremos MacBooks com até 32GB de memória.

Uma das novidades mais interessantes da nova geração é a tecnologia Turbo Boost 2.0, que permite uma variação muito maior das frequências de clock dos processadores — para se ter uma ideia, alguns chips da nova linha têm frequências-base relativamente baixas, como 1,8GHz ou 1,9GHz, mas chegam a velocidades bem altas, como 4GHz ou 4,2GHz, com a mãozinha do novo recurso. Abaixo, aliás, é possível dar uma olhada melhor em todos os novos modelos:

Oitava geração da linha de processadores Intel Core

Segundo a Intel, os primeiros processadores da nova geração apropriados para desktops, como o iMac, chegarão no outono do hemisfério norte, ou seja, em algum momento dos próximos meses; já os chips para computadores portáteis são descritos apenas como chegando “em breve”, sem uma data definida.

De qualquer forma, os Macs equipados com os novos modelos ainda deverão demorar um bom tempinho para aparecer — se é que a Maçã não preferirá pular a geração de uma vez e passar direto para a famigerada “Coffee Lake”, no ano que vem. Teremos que aguardar para ver.

via 9to5Mac

ver Mac Magazine
#mac
#os x
#macos
#macbook
#intel
#processador
#chip
#pro
#kaby lake
#cannonlake
#geração
#core
#coffee lake
#macos x