Delação sobre "agrado" a Lula foi rejeitada em 2016 por não ter citado o petista

Facebook
VKontakte
share_fav

Categoria:

Justiça

Foto: Reprodução

Lula e Taiguara Rodrigues, em foto anexada na denúncia da Procuradoria do DF

Jornal GGN - A Lava Jato conseguiu o que queria: mais de uma delação premiada que atribuiu a Lula a contratação da empresa Exergia pela Odebrecht em Angola, vinculada a obras com financiamento do BNDES. Em 2016, a Folha de S. Paulo revelou que os procuradores não queriam aceitar a delação de Alexandrino Alencar porque o executivo da Odebrecht dizia não ver irregularidade no caso. Agora, Alencar diz que medidas foram tomadas dentro da empresa para "agradar" o ex-presidente.

leia mais

ver Blog do Luis Nassif
#luis nassif online
#alexandrino alencar
#tráfico de influência
#janus