O silêncio revelador do governo sobre cobrar imposto de quem pode pagar mais, por Nelson Barbosa

Facebook
VKontakte
share_fav

Categoria:

Análise
temer_meirelles_-_beto_barata_pr_2.jpg
Foto: Beto Barata/PR
Jornal GGN - Em coluna publicada na Folha de S. Paulo nesta sexta (7), Nelson Barbosa, ex-ministro da Fazenda e do Planejamento no governo Dilma, analisa os dados da desigualdade de renda no país. Em 2015, os 10% mais ricos da população concentraram 47,4% do total da renda pessoal, de acordo com dados da Receita Federal.
Barbosa defende que, diante da grande desigualdade do país, é necessário aumentar a progressividade dos impostos diretos, o que poderia ajudar no reequilíbrio fiscal e no estímulo à retomada do crescimento econômico.
Um tributação de 2% sobre fontes de renda como lucros e dividendos poderia gerar um ganho de arrecadação de R$ 11,4 bilhões, de acordo com os dados de 2015. Entretanto, o ex-ministro ressalta que a equipe econômica de Michel Temer silencia sobre o assunto, o que mostra a quem ela representa.
“Ao focar somente a despesa, o governo abandonou a alternativa de melhorar suas contas cobrando imposto de quem pode e deve pagar mais”, afirma.

leia mais

ver Blog do Luis Nassif
#luis nassif online
#tributação
#nelson barbosa
#desigualdade de renda
#análise
#impostos sobre grandes fortunas