Alunos fazem festa com tema 'se nada der certo' e se fantasiam de faxineiro, ambulante e cozinheiro

Photo of Alunos fazem festa com tema 'se nada der certo' e se fantasiam de faxineiro, ambulante e cozinheiro
Facebook
VKontakte
share_fav

Uma festa com o tema "Se nada der certo" dos secundaristas do Instituição Evangélica de Novo Hamburgo (IENH), no Rio Grande do Sul, repercutiu nas redes sociais.

Em uma das típicas comemorações do 3º ano do ensino médio, alunos se fantasiaram de profissões que julgaram ser "alternativas" se nada der certo na vida profissional.

Entre elas estavam cozinheiro, churrasqueiro, faxineiro, gari, revendedor de produtos de beleza, mecânico, atendente de supermercado...

Outros se fantasiaram de ambulante...

Entregador de jornal...

E até churrasqueiro...

E outros aproveitaram o tema para se "fantasiar" de ladrão e morador de rua...

As fotos da festa, que aconteceu no dia 17 do mês passado, começaram a circular nas redes sociais e a escola particular foi alvo de críticas. Segundo usuários, o tema humilhou pessoas que sobrevivem destas profissões.

As pessoas também invadiram a página do Facebook do colégio com críticas sobre a festa.

Procurada pelo HuffPost Brasil, o colégio EINH informou que, em momento algum teve a intenção de discriminar determinadas profissões, "até porque muitas delas fazem parte do próprio quadro administrativo e são essenciais para o bom funcionamento da Instituição".

A nota acrescenta que o objetivo da atividade foi trabalhar um possível cenário de não aprovação no vestibular, e não teve intenção de fazer referência à frase "não dar certo na vida".

"A atividade 'Se nada der certo' faz parte do projeto Dia D, prática comum nas escolas da região e grande Porto Alegre, que tem como objetivo promover momentos de integração e descontração entre os formandos do Ensino Médio, tendo em vista o encerramento da etapa que culmina com a busca da aprovação no vestibular e ingresso no ensino superior."

A nota publicada nas redes sociais do colégio também pede desculpas pelo "mal entendido". "Também destacamos que todas as colocações e situações oriundas certamente serão temas de discussão e aprendizado em sala de aula", finalizou.

LEIA MAIS:

- Série de TV indiana que expõe cultura do estupro está fazendo sucesso ao redor do mundo

ver The Huffington Post Brasil
#redes sociais
#colégio
#discriminação
#novo hamburgo
#ienh
#discriminação de classes