Mulher se “casa” com estação de trem e diz que faz sexo com ela mentalmente

Photo of Mulher se “casa” com estação de trem e diz que faz sexo com ela mentalmente
Facebook
VKontakte
share_fav
Mulher se

Reprodução Mulher se “casou” com a estação de Santa Fe, na Califórnia

Leia mais

Uma mulher se “casou” com uma estação de trem pela qual ela passou 36 anos apaixonada e ainda afirma que ambas fazem sexo “mentalmente”, informou o jornal The Mirror.

Carol Santa Fe, 45 anos, afirmou que ama a estação de trem Santa Fe, na Califórnia, nos Estados Unidos, desde que tinha nove anos de idade. A voluntária de San Diego leva 45 minutos de ônibus para chegar até a estação todos os dias para passar um tempo com o edifício, que chama de Daidra.

Mulher se

Reprodução Mulher se “casou” com a estação de Santa Fe, na Califórnia

Apesar do casamento não ser legal, Carol disse que esse foi o dia mais feliz da vida delas e que aconteceu em 2015. Ela celebrou o aniversário de um ano no Natal de 2016. A norte-americana disse que elas fazem sexo mentalmente e afirma que tem atração sexual por “objetos e estruturas inanimadas”.

Carol só descobriu isso aos 40 anos quando procurou online a frase “eu estou apaixonada por um prédio”. Há um debate mundial sobre se esse tipo de atração sexual é uma doença mental ou não.

“Casei com a estação de Santa Fe, seu nome é Daidra. Só começamos nosso relacionamento em 2011, mas eu estava apaixonada desde que era uma menininha. Quando casamos, eu fui até lá e disse a ela que a queria como minha parceira. Foi o dia mais feliz das nossas vidas. Pego o ônibus todos os dias para vê-la”, contou.

Mulher se

Reprodução Mulher se “casou” com a estação de Santa Fe, na Califórnia

“Há uma área mais privada, onde duas grandes paredes se encontram. É lá que eu vou para tocá-la, o que eu faço vestida. Quando eu a toco, sinto como se estivesse me abraçando e beijando. Não faço sexo publicamente na estação de trem. Quero ser respeitosa. Não faria isso com um humano, portanto não faria isso nesse caso também. Faço sexo com ela na minha mente, quando estou parada lá. Especialmente, quando eu ouço os trens ligarem suas engrenagens, isso me excita”, disse ao The Mirror.

Carol afirma que viveu desde os três anos na Califórnia, disse que a estação de trem é o grande amor da sua vida, mesmo já tendo vivido um relacionamento com um homem anteriormente, que durou pouco mais de 1 ano, mas não deu certo. “Eu a amo demais. Ela é muito romântica. Nós consumamos nosso amor pela primeira vez alguns anos atrás, quando eu senti a parede atrás de mim, senti uma energia. Eu quase tive um orgasmo e fiquei assustada de chamar a atenção dos funcionários da estação”, contou.

PAY-IN-LOVE-WITH-TRAIN-STATION (1)

A mulher disse ainda que não quer ser banida da estação, por isso toma cuidado para que ninguém a veja. “Erica Eiffel foi banida da Torre Eiffel por beijá-la, então, eu não quero ser banida com ela”, afirmou, citando o caso da mulher que se casou com a torre em 2007.

“Objectofilia não é uma doença mental como a mídia gosta de fazer parecer. É nossa sexualidade, é como ser lésbica ou bissexual. Nós não somos malucos”, finalizou.

ver Virgula
#casamento
#califórnia
#mulher
#inacreditável