Mãos gigantes aparecem em canal em Veneza para passar importante recado

Photo of Mãos gigantes aparecem em canal em Veneza para passar importante recado
Facebook
VKontakte
share_fav
O artista italiano Lorenzo Quinn construiu uma escultura monumental para a Bienal de Arte de Veneza 2017 para chamar a atenção para o aquecimento global

Reprodução O artista italiano Lorenzo Quinn construiu uma escultura monumental para a Bienal de Arte de Veneza 2017

Leia mais

O aquecimento global é uma bomba relógio que precisamos desarmar antes que ela exploda. Para aumentar a consciência sobre este problema real, o artista italiano Lorenzo Quinn construiu uma escultura monumental para a Bienal de Arte de Veneza 2017.

Quinn é bastante conhecido por incorporar elementos de partes do corpo humano em seu trabalho. Claro que este este projeto não seria diferente! Duas mãos maciças saem de um canal de Veneza para segurar o Ca ‘Sagredo Hotel.

O artista italiano Lorenzo Quinn construiu uma escultura monumental para a Bienal de Arte de Veneza 2017 para chamar a atenção para o aquecimento global

Reprodução O artista italiano Lorenzo Quinn construiu uma escultura monumental para a Bienal de Arte de Veneza 2017 para chamar a atenção para o aquecimento global

É uma declaração visual para que as pessoas precisam respondem ao aquecimento global adequadamente antes que seja tarde demais. “Veneza é uma cidade de arte flutuante, que inspirou culturas durante séculos”, disse Lorenzo Quinn à Halcyon Gallery. “Mas para continuar a fazê-lo, precisa do apoio da nossa geração e das futuras, porque ela está ameaçada pelas mudanças climáticas e pela decadência do tempo”.

Refletindo sobre os dois lados dos seres humanos – o criativo e o destrutivo – Quinn aborda a capacidade de fazer uma mudança e reequilibrar o mundo em torno deles. As mãos evocam tanto a esperança na tentativa de manter o edifício acima da água e medo da fragilidade da situação.

É uma declaração poderosa com execução meticulosa. “Eu queria esculpir o que é considerado a parte mais difícil e mais tecnicamente desafiadora do corpo humano”, disse o artista. “A mão tem tanto poder – o poder de amar, odiar, criar, destruir”, finalizou.

ver Virgula
#aquecimento global
#canal
#arte
#mãos
#arte e fotografia
#veneza