Tentei comer igual ao Flávio Passos por 15 dias

Photo of Tentei comer igual ao Flávio Passos por 15 dias
Facebook
VKontakte
share_fav

Foto do topo: macarrão de abobrinha com molho pesto de rúcula. Imagem do livro 'Receitas Fora da Caixa'.

Para muitos, a alimentação natural não passa de uma ideia radical e elitista. Eu mesmo, apesar de meus 21 anos de vídeo , uma coisa que necessitei aprender no período de experiência foi a identificar o que é ou não comida de verdade só de olhar os rótulos. Uma coisa básica pra quem está começando: o primeiro ingrediente listado nas embalagens é obrigatoriamente o que está em maior quantidade no produto. Assim, descobri que algumas barrinhas "de proteína" são na verdade barrinhas de açúcar, e não de proteína. Fora isso, qualquer produto que contenha aditivos, corantes e adoçantes sintéticos, inclusos o aspartame, o glutamato monossódico, sequestrante EBQT, entre outros, é um veneno.

"Os realçadores de sabor poluem a nossa corrente sanguínea, pois eles têm o único propósito de tornar uma comida feita com ingredientes de baixa qualidade mais irresistível ao nosso paladar", argumenta o especialista. Nos rótulos de comida pronta, congelada ou não, evitei também comprar qualquer produto onde viesse escrito: gordura vegetal, glutamato monossódico, benzoato de sódio, corante caramelo, glucose de milho e açúcar invertido. Ou seja, comecei a passar reto pela maioria das prateleiras do supermercado.

O que achei bom nessas duas semanas de alimentação estrita é que resolvi a insônia, a agitação mental e a fadiga. Comecei a acordar mais cedo e a andar de bicicleta todo dia. Também senti a pele melhor. Ainda que eu seja permissivo, tipo, não deixei de beber o café passado da firma sabendo que não é orgânico, de comer um risole ou um pão com glúten da padoca, um hambúrguer ou cachorro-quente de soja, uma bolacha... Algumas coisas não são mais protagonistas do meu cardápio. No café da manhã, almoço e janta, evito alimentos de baixo valor nutricional que são puro sódio e açúcar. E também frutas, verduras, legumes não orgânicos e com agrotóxico. Quem quiser entrar nessa precisa ter disciplina. Tanto pra assumir a dedicação à pesquisa pra achar as fontes certas, comparar preços e fazer as compras do mês com planejamento prático e econômico, como para vencer a preguiça e incorporar o preparo da própria comida à rotina diária.

Siga a VICE Brasil no , Twitter e Instagram.

ver Vice Brasil
#alimentação saudável
#chef
#vegetarianismo
#agrotóxicos
#munchies
#sony
#superalimentos
#comida natural