Inversão da Lava Jato: Por que Janot decide segredo de algumas delações?

Facebook
VKontakte
share_fav

Categoria:

Justiça
Patricia Faermann
Em precaução antes não adotada, agora procuradores da Lava Jato mantém, e imprensa defende, cuidados nas investigações que recaem e ameaçam governo Temer
Jornal GGN - No início de janeiro, o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, pressionava pela urgência na homologação das delações do 77 executivos e ex-funcionários da Odebrecht e defendia, até dezembro do ano passado, a quebra do sigilo. Mas nas últimas semanas, uma inversão de cenários se deu nos posicionamentos de investigadores da Operação Lava Jato e a imprensa.
Ainda em dezembro, Janot solicitava a Teori Zavascki, então relator dos processos no Supremo Tribunal Federal (STF) que validasse os conteúdos do que vem a ser o maior dos acordos já fechados pela Operação, e que trazia temores a partidos da antiga oposição e hoje base do governo de Michel Temer, sobretudo o PMDB e o PSDB.
A pressão da Procuradoria Geral da República se manteve no início do ano, ainda após o acidente que levou à morte o ministro Teori. Rodrigo Janot pedia à Cármen Lúcia, presidente da Corte e responsável pelo plantão judicial e medidas de urgências durante as férias forenses, para que liberasse de imediato os depoimentos.

leia mais

ver Blog do Luis Nassif
#luis nassif online
#patricia faermann
#conteúdo
#procuradoria-geral da república
#sigilo
#levantamento
#janot
#depoimentos
#acordos
#governista
#segredo