Logitech inicia operações próprias de importação e distribuição no Brasil

Facebook
VKontakte
share_fav

A Logitech acaba de iniciar um novo ciclo de negócios no Brasil. A marca suíça, líder mundial em acessórios para computadores, passa a ter operações próprias de importação e distribuição no país. Até então, os produtos Logitech chegavam ao Brasil importados do centro de distribuição da América Latina, que atende diversos países.

Essa nova operação reforça os investimentos que a empresa tem feito no Brasil, na contramão do setor de eletroeletrônicos no Brasil, que chegou a registrar queda de 14% em 2015, de acordo com dados da Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica.

“No último ano fiscal, mesmo enfrentando um momento econômico turbulento, vimos nosso faturamento crescer 28% no mercado local. Com esses novos investimentos, nosso objetivo é continuar com crescimento acima de dois dígitos para 2016”, explica Jairo Rozenblit, presidente da Logitech no Brasil.

A mudança acontece em um momento crucial para a economia brasileira. De acordo com Rozenblit, investir no país não era apenas importante, mas inevitável para o sucesso da Logitech frente aos desafios do atual cenário nacional. “Apesar da crise econômica dos últimos anos, vimos nossa presença crescer e cativamos um público cada vez mais exigente por produtos de qualidade e com preços competitivos, e a expectativa é que esse crescimento seja ainda maior com a vantagem de trazermos as maiores novidades da Logitech muito mais rápido para os consumidores brasileiros”, reforça Rozenblit.

“Ao assumirmos a responsabilidade de importar os produtos Logitech, damos aos distribuidores brasileiros, e consequentemente aos nossos consumidores, a chance de ter acesso mais rápido aos lançamentos da marca”, ressalta o executivo.

Além de agilizar o processo logístico de distribuição dos produtos no Brasil, a mudança deve trazer mais segurança e oferecer mais controle na disponibilidade de produtos aos distribuidores e revendedores nacionais. “Com uma operação própria de importação, conseguimos também investir de maneira mais assertiva nos nossos esforços de marketing, aproximando ainda mais a Logitech dos consumidores brasileiros”, completa Rozenblit.

Falando por experiência própria, foi com a Logitech que tive uma das experiências mais incríveis de SAC. Meu teclado, um modelo K800 até hoje, deu problema em 2012. Entrei em contato com o SAC da marca, eles identificaram o problema e mandaram a seguinte solução: “Você receberá um aparelho novo, mas precisará destruir o anterior”. Resultado: Fizemos um vídeo para eles! Agora fico imaginando… Se a Logitech já tinha todo este suporte com produtos importados por terceiros, imagina agora que virá diretamente. ♥

ver Com Limão
#sac
#logitech