A partir do iOS 10.3, usuários poderão ceder dados do iCloud à Apple para aprimorar inteligência artificial do ecossistema

Photo of A partir do iOS 10.3, usuários poderão ceder dados do iCloud à Apple para aprimorar inteligência artificial do ecossistema
Facebook
VKontakte
share_fav
Demonstração da integração da Siri com apps de terceiros (Pikazo)

Já falamos aqui sobre as investidas recentes da Apple no campo da privacidade, como a sua iniciativa relacionada ao conceito batizado de “privacidade diferencial”. Agora, a empresa vai começar a pôr em prática estas novas ações de coleta de dados dos usuários: a partir do iOS 10.3, dados pessoais do iCloud dos consumidores poderão ser capturados pela empresa para aprimorar seus sistemas de inteligência artificial ao redor do sistema — desde que o usuário autorize-a, isto é.

No tweet acima, compartilhado pelo editor-chefe do MacStories, Federico Viticci, podemos verificar a nota da Apple sobre as futuras mudanças que está sendo exibida aos usuários já na primeira versão beta do iOS 10.3. A tradução nossa segue abaixo:

A Apple gostaria de sua ajuda para melhorar nossos serviços e produtos usando, de uma maneira que preserve a sua privacidade, dados da sua conta iCloud.

A análise dos dados da sua conta só é feita após estes dados passarem por técnicas de preservação, como a privacidade diferencial. A análise destes dados vai permitir que a Apple aprimore recursos inteligentes e serviços como a Siri, além de outros serviços similares ou relacionados.

Você pode desligar a Análise do iCloud a qualquer momento. Para fazer isso, basta abrir os Ajustes, tocar em Privacidade e desligar a opção “Compartilhar a Análise do iCloud”.

Ao usar este recurso, você concorda com a transmissão, captura, manutenção, processamento e uso destas informações, como descrito acima, por parte da Apple e das suas subsidiárias.

A qualquer momento, informações recebidas pela Apple serão tratadas de acordo com a Política de Privacidade da Apple, que pode ser encontrada em www.apple.com/privacy.

Em outras palavras, o que estamos começando a ver aqui em termos práticos são os primeiros frutos do grande esforço empregado pela Maçã ao longo do último ano nos campos de inteligência artificial e aprendizado de máquina. Foram diversas contratações, além de promessas de melhorias nos seus serviços, mas agora provavelmente teremos o primeiro aprimoramento real em recursos importantes — e ocasionalmente criticados — como a Siri.

Claro, nada disso significa que os serviços da Apple chegarão necessariamente ao nível de concorrentes de peso como a Assistente Google, mas ao menos, é bom notar que a Maçã está adotando uma abordagem bastante cautelosa nesta empreitada. Ao dar aos usuários a opção de entrar voluntariamente na coleta de informações do iCloud (ao contrário de certos concorrentes que obrigam o consumidor a desligar esta coleta ou, pior ainda, não oferecem nenhuma opção), Tim Cook e sua turma dão uma demonstração de que sua preocupação com a privacidade dos clientes é mais do que uma bravata com tintas de jogada publicitária.

[via TechCrunch]

ver Mac Magazine
#ios
#serviço
#privacidade
#siri
#informações
#icloud
#coleta