Ouça o disco do Vitor Colares e mergulhe no breu dos pensamentos noturnos

Facebook
VKontakte
share_fav

"Eu Entendo a Noite Como um Oceano que Banha de Sombras um Mundo de Sol" já não é mais só o primeiro verso de "Beira Mar ", clássico de Zé Ramalho, gravado em 1979, para o álbum A Peleja do Diabo com o Dono do Céu. Em 2017, o verso ressignificado dá nome ao novo trabalho do cearense de Fortaleza Vitor Colares, lançado pela Banana Records em parceria com a , que estreia com exclusividade no Noisey nesta quarta (11).

Este nome não é à toa. Vitor, que se considera um grande fã do compositor, diz que foi em "Beira-Mar" que pescou as referências para o disco. "Desde que prestei realmente atenção nessa imagem eu quis usá-la neste disco, que pra mim significa um mergulho nessa atmosfera meio soturna". O verso dá o tom das oito faixas que compõem o álbum, terceiro de sua carreira solo. "Sinto-me mais à vontade sob este misticismo, de certa escuridão e sombras, mas que pode ser um lugar pessoalmente sentimental também".

Ouça 'Eu Entendo a Noite Como um Oceano que Banha de Sombras um Mundo de Sol' com exclusividade no Noisey.

ver Vice Brasil
#fortaleza
#indie rock
#noisey
#novos sons
#folk
#rock nacional
#banana records
#co-headline
#co-adopção
#vitor colares
#zé ramalho