Moreira Franco chama Odebrecht de “organização criminosa”

Facebook
VKontakte
share_fav

Categoria:

Justiça
Sugerido por Ivo Miter

Após ser delatado por ex-executivos, auxiliar de Temer ataca credibilidade da empreiteira

Jornal GGN - Um dos principais auxiliares de Temer, Moreira Franco (PMDB), atual Secretário de Parcerias de Investimentos do governo, foi acusado por ex-executivos da Odebrecht de ter recebido R$ 3 milhões em propinas em 2014. Quando atuava como ministro da Aviação Civil do governo Dilma, ele teria recebido o dinheiro para cancelar a construção de um aeroporto em Caieiras, na Grande São Paulo.

Em entrevista à Folha de S.Paulo, o peemedebista reagiu aos depoimentos, feitos em delação premiada da Lava Jato, desqualificando a empreiteira como “organização criminosa” que se “organizou para o crime não só no Brasil, mas no mundo”. Moreira Franco também saiu em defesa de Temer, também acusado pelos ex-executivos da Odebrecht de ter recebido doação eleitoral em troca de favorecimento em contratos com a Petrobras. O ministro seguiu reforçando a tese de que as delações não possuem credibilidade porque os empresários são criminosos.

"Uma dessas pessoas que praticaram crime disse isso [sobre Temer]. Temos mecanismos legais que permitem apurar se isso é verdade ou não e isso ainda não é verdade.”

leia mais

ver Blog do Luis Nassif
#luis nassif online
#campanha eleitoral
#delações