Dia Mundial do Braille: editora apresenta coleção de livros infantis com duas escritas

Photo of Dia Mundial do Braille: editora apresenta coleção de livros infantis com duas escritas
Facebook
VKontakte
share_fav

Na próxima quarta-feira, 4 de janeiro, comemora-se o Dia Mundial do Braille, em alusão ao nascimento de Louis Braille, francês que desenvolveu o sistema de escrita e de leitura para pessoas com deficiência visual, que consiste em um alfabeto com diferentes combinações de 1 a 6 pontos.

Paulinas Editora possui uma coleção de livros infantis dedicados às crianças cegas e com baixa visão e também às crianças com a visão normal, pois têm as duas escritas – convencional e braile (sistema de leitura para cegos por meio do tato). Os livros da coleção “Fazendo a Diferença” foram impressos em parceria com a Fundação Dorina Nowill para Cegos e tratam de assuntos relacionados à inclusão social, à superação das limitações decorrentes da deficiência, à pluralidade cultural e, principalmente, ao respeito às diferenças.

Da coleção, merecem destaque as obras de Elizete Lisboa, escritora mineira, cega desde criança, que já recebeu o Prêmio FNLIJ Fernando Pini de Excelência Gráfica 2005 (Categoria Livros Infantis), pelo livro “Que será que a bruxa está lavando?”, e teve o livro “Firirim finfim” selecionado pelo MEC para o programa PNBE. “A literatura infantil, sem dúvida, me ajudou e continua ainda me ajudando a ser mais feliz. Hoje o que eu desejo para todas as crianças é que elas cresçam protegidas por muito amor e protegidas também pelos livros, pelo hábito da leitura”, afirma a autora.

A maioria dos livros de Elizete Lisboa publicados por Paulinas Editora tem ilustrações da artista plástica Maria José Boaventura (Marijô), que já recebeu muitos prêmios, inclusive o Prêmio Jabuti. E o grande diferencial dos livros da coleção “Fazendo a Diferença” é que as ilustrações também são em braile. Assim, as crianças cegas podem ver muito mais do mundo por meio de seus dedinhos.

Sobre a coleção “Fazendo a Diferença”:

A temática da coleção, publicada por Paulinas Editora, envolve uma grande diversidade de assuntos relacionados à inclusão social. O acesso à leitura, a superação das limitações decorrentes da deficiência, o respeito e a pluralidade cultural, entre outros temas, abrem um grande leque de saberes. “A bruxa mais velha do mundo” (Elizete Lisboa), “Sarita menina” (Cláudia Cotes), “O garoto da cadeira de rodas voadora” (Almir Correia), “Dança down” (Cláudia Cotes) e muitos outros são títulos da coleção.

Sobre Paulinas:

Paulinas Editora é parte integrante do projeto apostólico da Pia Sociedade Filhas de São Paulo, instituição religiosa católica fundada pelo padre Tiago Alberione, com a colaboração de irmã Tecla Merlo, na Itália, em 1915, com o objetivo de evangelizar na cultura da comunicação. Referência de qualidade, ética e respeito pela diversidade cultural e religiosa, Paulinas Editora está presente no Brasil desde 1931 e, ao longo de sua trajetória, vem sendo reconhecida em sua atuação com inúmeras premiações, com destaque para oito Prêmios Jabuti – o mais importante prêmio literário do país, conferido pela Câmara Brasileira do Livro. Diversas obras também receberam a menção “Altamente recomendável” ou indicações ao “Acervo básico”, da Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil (FNLIJ), entre outras distinções conferidas por associações literárias nacionais e do exterior.

The post Dia Mundial do Braille: editora apresenta coleção de livros infantis com duas escritas appeared first on Revista Direcional Escolas.

ver Direcional Escola
#matérias
#aprendizado
#livros
#inclusão
#férias