CBF está pronta para usar vídeo, mas pede calma e sugere mudanças

Facebook
VKontakte
share_fav
(Foto: AFP/Toshifumi Kitamura)

Em meio às polêmicas com o auxílio de vídeo nas partidas do Atlético Nacional-COL e do Real Madrid no Mundial Interclubes, a CBF diz que está pronta para implementar o sistema no Campeonato Brasileiro. A inovação, porém, deve acontecer com algumas alterações e apenas a partir de agosto de 2017, segundo o Presidente da Comissão de Arbitragem, Sergio Corrêa, que concedeu entrevista ao Sportv.

“O protocolo é muito claro e, como ele é muito rigoroso, trata até mesmo da comunicação com a mídia e com os torcedores. O projeto da CBF é um pouco mais conservador no sentido de que não teria essa pessoa com o vídeo no campo de jogo (para o árbitro de campo observar o lance) porque entendemos que como é um experimento, nós precisamos de tempo para que a tecnologia realmente se instale no futebol.”

Responsável por coordenar arbitragem na CBF vê testes com vídeo de forma positiva (Foto:Reprodução/Twitter)

Responsável por coordenar arbitragem na CBF vê testes com vídeo de forma positiva (Foto:Reprodução/Twitter)

“Vamos fazer um passo a passo e com a calma que a Fifa está querendo – ao menos na parte documental -, só podemos iniciar esse projeto a partir de agosto de 2017. Mas entendemos que é cedo. Estamos preparados desde agosto de 2016, mas teríamos que ultrapassar essa fase treinamento, de divulgação. Até mesmo os operadores de replay, que precisam ser treinados e trazer essa informação rapidamente para que não aconteça o que houve ontem, com 2 minutos e 30 de paralisação porque isso é um absurdo para a televisão”, completou Sérgio Corrêa.

Uma das dificuldades para implantar o sistema no Brasil a partir de agosto de 2017 é que o Campeonato Brasileiro estará entre o primeiro e o segundo turno. Como os 20 clubes da Série A precisariam concordar com a inovação, existe o temor de que erros de arbitragem na primeira metade do torneio influenciem a decisão.

“O tele-árbitro só vai informar o árbitro de campo em situações específicas – de gol, pênalti, impedimento (seguido de gol). A informação é sempre muito direcionada, se o árbitro tiver dúvida no jogo, ele pode parar, fazer o sinal correspondente e pedir o auxílio. Assim, o árbitro de campo vai poder ouvir quem está no vídeo, que será um especialista, porque se não ele poderá estar cometendo um erro ainda maior. É uma fase experimental, mas estão (Fifa) acelerando isso para colocar no Mundial de 2018. Estamos prontos para fazer, mas vamos cumprir o protocolo rigoroso da Fifa, ou seja, para cada árbitro que for atuar, precisará fazer cinco jogos online e cinco off-line. Como são quarenta escolhidos, são 200 jogos online e 200 off-line”, finalizou.

A inovação do auxílio de vídeo para a arbitragem causou a segunda polêmica em apenas duas partidas do Mundial Interclubes. Nesta quinta-feira, o Real Madrid venceu o América-MEX por 2 a 0, em partida semifinal da competição e o segundo gol dos merengues, anotado por Cristiano Ronaldo, foi anulado pelo árbitro por auxílio de vídeo em um impedimento inexistente. Em seguida, o juiz voltou atrás e validou o gol. A partida do dia anterior, entre Kashima Antlers e Atlético Nacional-COL também teve polêmicas.

O post CBF está pronta para usar vídeo, mas pede calma e sugere mudanças apareceu primeiro em Gazeta Esportiva.

ver Gazeta Esportiva - Futebol internacional
#campeonato brasileiro série a
#atlético nacional
#auxílio
#campeonatos mundial de clubes
#arbitragem por vídeo
#campeonato brasileriro